VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

Uma piscina suja ou esverdeada é facilmente identificada como malcuidada. O acúmulo de substâncias e micro-organismos pode ser um dos indicadores se a piscina está ou não apta para ser usada. No entanto, esse não é o único critério a ser considerado.

Cuidar e medir o pH da piscina é outro fator muito importante para mantê-la sempre adequada para os frequentadores. O que algumas pessoas não sabem é que um pH desregulado influencia, sim, na aparência da água. Quer saber o que é o pH e qual é a sua importância para o tratamento da piscina? Continue acompanhando nosso post e confira!

O que é pH?

O pH é uma medida físico-química que indica a quantidade de íons de hidrogênio existentes na água. Ele pode variar entre 0 e 14, sendo que é considerado ácido entre 0 e 6,9, neutro quando atinge valor 7 e básico quando se encontra acima de 14.

Você pode estar se perguntando: mas por que isso é importante para a minha piscina? O nível do pH é muito importante para o bom funcionamento de várias outras substâncias usadas para a manutenção da água.

Em níveis adequados, o pH é capaz de otimizar a ação do cloro e dos outros produtos. Isso se explica pelo fato de que todos eles possuem um pH ótimo para que tenham máxima eficiência e, na maioria das vezes, fica em torno de 7.

Por que é importante medir o pH da piscina?

O pH ideal de uma piscina deve estar entre 7,0 e 7,4. Quando ele está abaixo ou acima desses valores, o cloro tem seu efeito diminuído, o que contribui para o aparecimento de algas e bactérias. Isso pode explicar, por exemplo, pHs desregulados em piscinas esverdeadas.

Além disso, o comprometimento da atuação do cloro pode deixar a água turva, uma vez que favorece o depósito de cálcio. Sem contar ainda o desempenho do filtro, que é afetado pelo pH não adequado e tem sua capacidade de filtragem diminuída.

Quanto aos banhistas, você deve cuidar do pH da água para que ela não cause reações a eles. Um pH muito alto ou muito baixo pode gerar irritação nos olhos e na pele das pessoas, além de comprometer a saúde do cabelo.

Como medir o pH da piscina?

A medição do pH requer produtos e equipamentos simples e essenciais para toda manutenção de piscina. Para isso, você deve ter um estojo de testes em que no lado direito mede-se o pH e, no esquerdo, o cloro na água.

É preciso enchê-lo com a água da piscina e, em seguida, adicionar no lado direito cinco gotas de um reagente chamado vermelho fenol. Após sacudir o frasco, a cor obtida deve ser contrastada com a própria régua de cores do estojo. Assim, você vai poder identificar se o pH da água está básico, neutro ou ácido.

Como tratar a água após a medição?

Ao medir o pH, é possível saber o tipo de tratamento que será necessário fazer na piscina a fim de proporcionar o maior conforto possível aos banhistas. Se estiver entre 7,0 e 7,4, você não precisa se preocupar, já que está ideal para o uso.

Caso esteja abaixo ou acima disso, é preciso ficar de olho. No primeiro caso, é importante adicionar carbonato de sódio (ou barrilha) para elevar o pH da piscina.

No segundo caso, ou seja, quando está acima do recomendado, é necessário aplicar bissulfato de sódio em pó, também conhecido como ácido seco, ou usar ácido muriático, ambos em concentração em torno de 10%.

E lembre-se: medir o pH da piscina e mantê-lo controlado é menos trabalhoso do que fazer uma grande correção, que pode demorar alguns tratamentos para apresentar resultados efetivos. Por isso, cuide bem da água da sua piscina, pois essa é a melhor maneira de garantir diversão e relaxamento seguros para seus usuários!

Quer entender ainda mais sobre tratamento de piscina? Baixe agora mesmo nosso e-book e saiba como ter uma piscina sempre bem cuidada!

POSTS RELACIONADOS


Share This