VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

Antes mesmo de começar a construir uma piscina, alguns pontos importantes devem ser observados para evitar problemas futuros como irritações nos olhos, na pele e no nariz, além da proliferação do mosquito da dengue.

Confira, abaixo, 8 erros que os piscineiros iniciantes costumam cometer. Evitando-os desde o início, a piscina ficará nova por muito mais tempo!

1. Não fazer perguntas suficientes ao construtor

Antes de escolher qual tipo de piscina é perfeito para a família, o ideal é conhecer todas as opções de modelos.

Além disso, tentar extrair do construtor todas as informações possíveis, como método de construção, periodicidade nas manutenções futuras, durabilidade do motor da bomba e dicas de manutenção caseira, pode evitar dores de cabeça completamente previsíveis.

2. Fazer muitos orçamentos antes de construir uma piscina

Em geral, 3 a 4 orçamentos são suficientes. Orçar com mais de 5 empresas pode gerar confusão na decisão final. Além disso, deve-se desconfiar de valores muito diferentes da média. Acredite: reparar erros por construções mal feitas trará muitos gastos a mais.

3. Concentrar-se apenas na estética

Uma piscina bonita é um dos principais cartões de visita de muitas residências, mas pensar somente na estética e esquecer a parte mecânica do projeto de construção da obra é um erro grave.

Isso porque uma piscina mal construída pode trazer muita dor de cabeça futura e os reparos podem não gerar resultados satisfatórios. Portanto, busque se inteirar dos itens principais do projeto e supervisione a obra.

4. Usar somente cloro para limpar a piscina

Embora realmente deixe a água da piscina livre de micro-organismos (bactérias, fungos, vírus e algas), o cloro também pode trazer inconvenientes que, embora leves, causam grande desconforto à saúde.

Por isso, não se deve usar o cloro como única alternativa para limpar a piscina. No próximo tópico veremos que, ao manter o pH ideal, não é preciso usar cloro excessivamente.

Assim que o cloro é adicionado à água, ele estará em alta concentração, podendo irritar os olhos e o nariz ou, em algumas pessoas, provocar coceira na pele. Para evitar ou amenizar esses efeitos, é necessário tomar banho após o uso da piscina.

Quando sua concentração está baixa, o cloro pode se ligar a produtos nitrogenados, compostos químicos de cabelo, suor, maquiagem (presente em competições de nado sincronizado), protetor solar e resquícios de urina.

Essa combinação gera outra substância, chamada cloramina, que não tem poder desinfetante, mas apresenta um cheiro forte que ganhou a fama de “cheiro de piscina” (que, na verdade, é um cheiro forte de desinfetante).

Para evitar a formação da cloramina, algumas medidas devem ser tomadas por quem vai nadar na piscina. Tomar um banho com água e sabonete (e não apenas uma ducha), antes de nadar, para diminuir a quantidade de substâncias que podem interagir com o cloro é uma delas, por exemplo.

Dessa forma, a limpeza da piscina e a higiene pessoal estão juntas para evitar problemas de saúde.

Ainda assim, aplicar cloro é muito importante para que a piscina se mantenha higienizada. Mas é preciso saber como fazer essa limpeza de maneira correta — a Pool Rescue ensina a função do cloro e como ele age na água.

Além disso, há outros produtos que precisam ser usados para um resultado final eficiente. A Pool Rescue trabalha com todos esses agentes limpantes. Confira quais são eles em “produtos auxiliares do cloro”.

5. Não verificar o pH e a alcalinidade da água com frequência

O pH e a alcalinidade não são apenas nomes bonitinhos no universo das piscinas. Quando seus valores estão adequados, esses indicadores garantem que todo o potencial de cloro presente na água seja usado, sem precisar adicionar mais da substância.

A faixa ideal do pH é de 7,0 a 7,4 e de alcalinidade é de 80 a 120 ppm. Portanto, se estiverem fora desses valores, o desempenho dos produtos de limpeza e higienização é diminuído, podendo causar irritação na pele e nos olhos.

Para evitar esses problemas, aprenda como avaliar a água da piscina.

6. Deixar as bombas funcionarem por pouco tempo

As bombas da piscina devem permanecer ligadas por um determinado tempo, dependendo do tamanho da piscina. Esse tempo pode variar de acordo com o tipo e o tamanho de bomba, além do tempo de vazão da água. O ideal é seguir as especificações do fabricante.

A indicação da lista abaixo leva em consideração o volume de água presente na piscina, mas, como já dito, outros fatores podem influenciar no tempo de funcionamento. Em geral — para piscinas e motores em bom estado de manutenção —, vale a regra:

  • 15.000 L ou menos: 1 hora
  • 40.000 L: 3 a 4 horas
  • 100.000 L: 4 a 5 horas
  • 400.000 L: 8 a 12 horas

Convém ressaltar que, para uma filtragem eficiente, a bomba deve ser adequada ao tamanho da piscina, permitindo um sistema de circulação de água eficiente. O filtro, por sua vez, deve estar intacto e sempre limpo.

7. Colocar produtos químicos durante o dia

Evite colocar produtos químicos, principalmente o cloro líquido, durante o dia. Essa substância é altamente volátil (evapora facilmente): com a luz do dia e a temperatura alta, vai evaporar muito mais rápido do que se for adicionado no período da noite.

Para evitar contato ou inalação dos produtos, proteja os olhos, o nariz e a boca sempre que adicionar produtos químicos à piscina.

Além disso, evite que tais substâncias entrem em contato com suas mãos. Se estiver com dúvidas sobre como aplicar (e se proteger), leia as informações presentes nos rótulos dos produtos.

8. Não cuidar da piscina para evitar a proliferação do mosquito da dengue

Já se foi a época em que o Aedes Aegypti era apenas o mosquito da dengue. Agora ele também é causador de doenças como microcefalia e febre chikungunya.

E para evitar que o mosquito se reproduza, basta higienizar a água da piscina a cada 15 dias e lembrar de fazer a inspeção visual para buscar possíveis larvas de mosquitos.

Agora que você já sabe — antes mesmo de construir uma piscina — como cuidar do principal item de lazer da sua casa, que tal descobrir 9 vantagens da terceirização do tratamento de piscinas?

Powered by Rock Convert

POSTS RELACIONADOS


Share This