VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

Que tal conferir alguns mitos e verdades sobre piscina? Como sabemos, muitas pessoas passam a vida sonhando com o dia em que conseguirão ter esse espaço belíssimo em casa. Perfeita para relaxar, se divertir e viver momentos inesquecíveis, ela também é uma boa oportunidade para quem adora receber os amigos e familiares no fim de semana, principalmente, ao longo do verão.

Contudo, existem muitas informações equivocadas a respeito do tema — e é sobre elas que falaremos no post de hoje. Antes de tomar essa decisão e traçar o seu planejamento, a melhor saída é entender as particularidades da piscina e o que, de fato, esse investimento exigirá de você no futuro.

Seguindo esses cuidados, será mais seguro colocar o seu desejo em prática, sem surpresas ou correndo o risco de comprometer o seu orçamento. Para entender melhor, continue acompanhando a leitura e se atualize conosco.

1. Os gastos mensais com a piscina são muito altos

Mito. Antigamente esse pensamento até poderia fazer algum sentido. No entanto, o tempo passou e, hoje, existem muitas tecnologias e facilidades para quem deseja aproveitar ao máximo essa estrutura dentro de casa — sem que, para isso, seja preciso gastar muito.

Com os recursos atuais, os donos de piscina já conseguem realizar a higienização sem grandes preocupações ou investimentos absurdos. Um bom truque é utilizar um filtro para que a água se mantenha cristalina sem nenhum esforço.

2. A limpeza da piscina é trabalhosa

Temos, aqui, um mito que está muito relacionado ao primeiro tópico. Quando falamos em piscina, ainda existem pessoas que acreditam que tais estruturas demandam manutenção trabalhosa e detalhada, ocupando, assim, muito tempo na agenda dos moradores.

No entanto, isso é um grande engano. Assim que adquirir a sua piscina, basta garantir que todos os equipamentos estejam funcionando adequadamente e, logo, você não precisará realizar muitas intervenções com o passar dos anos.

Para não ter erro, uma boa dica é fazer a manutenção do local logo no início da primavera, para que o pH seja equilibrado. Depois, realize o mesmo processo no fim do inverno — época em que as piscinas são pouco usadas.

3. Água clara é sinônimo de limpeza

Depende. Para que a água da piscina fique própria para o banho, costumamos utilizar o cloro — substância capaz de eliminar os germes. Entretanto, o seu efeito não acontece imediatamente.

Mesmo que a maioria das bactérias seja eliminada de maneira rápida, existem outras que são mais resistentes, como o chamado Cryptosporidium. Por isso, não podemos confiar 100% na aparência da água e, sim, em sua química. O ideal é que o local seja testado semanalmente, para conferir os níveis de cloro e como vai o pH. Não se esqueça!

4. Quem tem piscina não a usa com frequência

Essa é uma percepção que é relativa. Afinal, o uso do espaço está diretamente relacionado aos hábitos dos donos e à infraestrutura do espaço. Se você investir em um modelo bacana e com recursos modernos, dificilmente verá o local parado e sem utilização.

Também é importante considerar o clima da região onde a sua residência está localizada. Normalmente, pessoas que vivem em cidades frias e não instalam um sistema de aquecimento, tendem a não aproveitar muito bem essas áreas. Já quem vive em lugares com altas temperaturas, consegue desfrutar melhor esse diferencial.

5. Piscinas não podem ser instaladas em espaços pequenos

Mito. A não ser que o seu objetivo seja construir uma piscina olímpica, essas estruturas conseguem ser encontradas em diferentes formatos e tamanhos. Cada um pode ser ajustado em um imóvel diferente, dependendo das dimensões do seu quintal. Assim, a indicação é conhecer bem as características do seu espaço externo, até encontrar o equipamento adequado.

6. A piscina é uma área muito perigosa para crianças

Verdade. Apesar de ser um espaço propício para a diversão, os adultos precisam tomar cuidado sempre que houver crianças nessas áreas. Infelizmente, não é raro se deparar com acidentes que envolvem os pequenos, como afogamentos ou até escorregões no local. Assim, para impedir que isso aconteça é necessário redobrar a atenção.

Procure manter a piscina cercada com grade de proteção — de, pelo menos, 1,20 m de altura. Também é possível instalar alarmes e portões automáticos, facilitando o controle de entrada e saída.

Quando a área não estiver sendo usada, porém, lembre-se de cobri-la com uma capa resistente ou outra estrutura para essa finalidade. Veja também se o revestimento no entorno tem ação antiderrapante para proteger os jovens banhistas das quedas.

7. A troca de água deve ser feita sempre

Mito. Seguindo o nosso post de mitos e verdades sobre piscina, falaremos sobre a necessidade de trocar a água do local. Ao contrário do que muitos pensam, não é preciso realizar esse processo constantemente — mas, sim, em situações específicas, que é quando os tratamentos não resultam em efeitos positivos.

Apenas nessas situações, a recomendação é promover a troca parcial da água: o equivalente a, no máximo, 50% do seu volume. Em outras ocasiões, como quando há a necessidade de instalar equipamentos ou fazer reparos internos, também será preciso drenar o espaço.

Dessa forma, é necessário sempre observar o aspecto da água. Quando o local estiver com a coloração verde, com muito lodo ou mau cheiro, considere eliminar os resíduos e investir em técnicas específicas para cada caso. Nessas horas, um profissional também pode ajudá-lo a conquistar efeitos ótimos.

8. É difícil manter a piscina própria para banho

Mito. Com alguns cuidados básicos, é possível prolongar a durabilidade da manutenção e fazer com que a água da piscina permaneça própria para banho por muito mais tempo. Um dos truques indispensáveis é cobrir o local sempre que não estiver sendo usado. Assim, você evita o acúmulo de sujeira e até de animais que podem cair na água.

Ainda é recomendado sempre remover os resíduos que estão suspensos na superfície, sendo eles os galhos, as folhas e os insetos. Em paralelo, não se esqueça de checar a alcalinidade, o pH e garantir que os parâmetros do cloro fiquem sempre equilibrados.

Tem mais!

Caso haja a possibilidade, considere instalar uma ducha próxima a piscina. Apesar de parecer superficial, esse cuidado ajudará a incentivar os banhistas a sempre se higienizarem antes do mergulho. Desse modo, será possível fazê-los eliminar o excesso de protetor solar e outros produtos corporais que podem interferir na qualidade da água.

E então, após desvendar os mitos e verdades sobre a piscina, você conseguiu tirar todas as suas dúvidas? O segredo para evitar arrependimentos, é sempre apostar no conhecimento. Com as informações corretas, evitamos gastos desnecessários e temos a chance de aproveitar os momentos de lazer com total tranquilidade.

Também é importante saber que você deverá tomar alguns cuidados periódicos para garantir a qualidade e a durabilidade de sua piscina. Esse é o caso da limpeza constante e das manutenções realizadas por profissionais especializados.

Na Pool Rescue, você encontra um time capacitado para ajudá-lo em todas essas atividades. Caso ainda não conheça um bom especialista, aproveite para entrar em contato conosco e conhecer agora mesmo os nossos serviços exclusivos. Teremos o prazer em atendê-lo.