VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

As piscinas coletivas são uma ótima opção, seja pra quem mora em um condomínio e utiliza no dia a dia ou pra quem faz uso nas férias. Essa é uma alternativa pra todos que gostam de diversão e lazer principalmente no verão. Porém, o que pouca gente sabe é que qualquer piscina coletiva precisa de alguma regulamentação para funcionar.

A regulamentação desse tipo de piscina serve para evitar riscos e possíveis acidentes, mantendo assim um padrão definido para todas. Entre os perigos referentes às piscinas coletivas, estão o risco de afogamento e acidentes com piso inadequado; com a regulamentação, esse tipo de incidente é evitado.

Pensando em como ajudar quem quer regulamentar uma piscina coletiva e conhecer sobre a lei que regula esse tipo de local, selecionamos as principais informações sobre o assunto. Confira!

Lei de regulamentação de piscinas coletivas

Dependendo do seu estado ou região, a sua piscina coletiva deverá ter registro no Grupamento Marítimo (GMar), como é o caso do Rio de Janeiro. Esse órgão é uma unidade do Corpo de Bombeiros e está ligado à fiscalização, prevenção e salvamento de assuntos relacionados ao meio aquático.

Segundo a Lei de nº 3.728, de 13 de dezembro de 2001, em seu Artigo 1º, é obrigatória a permanência de guardião de piscinas ou de um salva-vidas habilitado pelo órgão competente à área aquática, isso tanto dentro de condomínios residenciais, como de clubes esportivos, academias e hotéis.

Outra lei de suma importância é a de nº 6.772, de 09 de maio de 2014, que alterou a Lei de nº 5.837, que agora obriga as piscinas coletivas a terem dispositivos interruptores de sucção na piscina, sejam esses manuais ou automáticos. Além disso, esses dispositivos devem ser sinalizados por meio de avisos e placas.

Outras exigências incluem a obrigatoriedade de equipamentos de primeiros socorros para casos de afogamentos, produtos químicos para manutenção da piscina e um operador de piscinas licenciado para manutenção da área.

Documentação necessária para regulamentação

Para obter o registro junto ao Grupamento Marítimo (GMar) são necessárias as seguintes informações em papel timbrado:

  • Horário de funcionamento das piscinas;
  • Número de piscinas para cadastro;
  • Características físicas e distâncias entre as piscinas;
  • Tipo de uso das piscinas;
  • Se há cerca de proteção com fechadura ou cadeado.
  • Se há instalado o dispositivo manual e automático de interrupção da bomba de sucção da piscina.
  • Se tem cadeira de observação para Guardião de piscina.
  • Se há kit de primeiros socorros, conforme Decreto-Lei 4.447/81.

Também é necessário o pagamento da taxa via Corpo dos Bombeiros, que pode ser acessada no site do órgão no seu estado. No caso do Rio de Janeiro, o endereço é esse.

Dependendo de sua localização, os anexos autorizados necessários são:

  • Cópia da identidade do guardião de piscinas;
  • Cópia do certificado de habilitação do guardião de piscinas, emitido por empresa credenciada pelo GMar;
  • Cópia do documento que ateste a responsabilidade do requerente (por exemplo: ata do condomínio, contrato social, estatuto);
  • Cópia da identidade do requerente ;
  • Cópia do contrato de trabalho do guardião, especificando o horário de trabalho;
  • Projeto das piscinas em papel ofício, especificando especificando suas dimensões, profundidade, o posicionamento do gradil e do botão de emergência ;
  • Cópia do contrato com a empresa do guardião, caso o serviço seja terceirizado;
  • Projeto das instalações elétricas da instalação dos dispositivos manual e automático de interrupção da bomba de sucção de piscina;
  • Anotação de responsabilidade técnica (ART) da instalação e funcionamento dos dispositivos manual e automático de interrupção da bomba de sucção de piscina;
  • Notas fiscais dos equipamentos de manutenção, salvamento e primeiros socorros obrigatórios.

Dicas de segurança

Depois de regulamentada a situação da piscina coletiva, não se esqueça de cuidar de dicas adicionais de segurança. Isso inclui: rede de proteção, manutenção da água, avisos para os banhistas e ralos bem fixados e em boas condições.

Pronto! Agora os frequentadores da piscina coletiva podem curtir esse lazer de forma tranquila. Caso você seja o administrador ou sindico da piscina, não se esqueça de sempre priorizar por bons produtos e serviços de manutenção. Há, inclusive, a possibilidade de contar com uma empresa especializada para te ajudar a dar conta de todas as necessidades!

Gostou de todas as nossas dicas? Que tal saber sobre muito mais? Então entre em contato conosco!

Powered by Rock Convert

POSTS RELACIONADOS


Share This