VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

Os hotéis que possuem um parque aquático como um dos atrativos da área de lazer, sem dúvida, ganham a preferência dos visitantes (especialmente em temporadas de calor) pela facilidade e conveniência que esses espaços oferecem. Para que tudo esteja perfeito para os hóspedes, é preciso garantir que a manutenção de piscinas seja feita corretamente.

Se você é responsável por esse tipo de infraestrutura, ou mesmo de piscinas em clubes e academias, então sabe bem o quanto esses cuidados podem significar muita dor de cabeça e altos custos para o empreendimento se não forem bem gerenciados.

Por isso, separamos 6 dicas essenciais para ajudá-lo a reduzir os gastos com suas piscinas sem prejudicar a qualidade da água em que seus banhistas mergulham. Continue a leitura e confira!

1. Administre a temperatura da água

A primeira dica é muito simples, mas poucas pessoas se atentam a ela: cubra a piscina! Com a cobertura, você reduz a perda energética da água — demandando, assim, menos dos equipamentos utilizados em sua climatização. Além disso, essa estratégia diminui a evaporação e, consequentemente, a necessidade de reposição constante da água.

Com a ação do sol e do vento durante um mês, é possível perder aproximadamente 4 mil litros de água. Para evitar esse desperdício, você precisa controlar a temperatura da piscina, e é realmente possível fazer isso simplesmente cobrindo-a quando não estiver sendo usada. Essa é a forma mais eficiente de diminuir os gastos com aquecimento e, consequentemente, com evaporação, podendo contribuir para uma economia de 50% a 70%.

Outra possibilidade que ajuda a minimizar os custos de manutenção é a utilização de bombas de calor em vez de uma bomba a gás. Embora o custo desse equipamento seja mais elevado, é um investimento que vale a pena no longo prazo, pois demanda menos manutenção e menos gasto de energia para seu funcionamento.

2. Faça a limpeza periódica dos ralos e das bordas

Antes de aplicar produtos químicos na piscina, é importante que você faça uma limpeza manual para retirar resíduos que não são eliminados por eles. Folhas, areia, poeira, entre outros, são exemplos de sujeiras que os produtos de limpeza não conseguem eliminar. Essas sujidades podem entupir os ralos e filtros, provocando perda de eficiência e, por conseguinte, aumento dos custos de manutenção.

Logo, alguns cuidados especiais farão toda a diferença e vão ajudá-lo a manter a piscina livre de detritos e devidamente sanitizada. Com isso, você evita a necessidade de troca da água. Para tanto:

  • faça a limpeza manual usando aspiradores de piscina e peneiras;

  • sempre verifique se o ralo e o filtro não estão entupidos;

  • limpe bem as bordas.

3. Escolha os materiais de limpeza adequados à manutenção de piscinas

A utilização de produtos químicos para limpeza e tratamento da água é essencial e indispensável para mantê-la segura, limpa e cristalina. Existem produtos específicos para a manutenção de piscinas e são esses os que você deve utilizar. Nada de tentar improvisar utilizando um produto de limpeza comum para higienizá-las, pois isso só vai fazer você ter que trocar toda a água — além de ainda resultar na possibilidade de danificar sua estrutura.

Escolha sempre usar produtos de qualidade para que a duração e a eficiência deles sejam altas, evitando assim a necessidade de repetição dos procedimentos para alcançar a limpeza e a cristalinidade que você espera, e seus hóspedes exigem.

4. Planeje e siga uma rotina de cuidados específicos

Pare, pense e planeje a rotina de cuidados da piscina. Organização é fundamental para garantir que a manutenção não fique precária. O ideal é que sejam definidas periodicidades específicas para cada tipo de tratamento, e que elas sejam fielmente cumpridas. Essa atitude também vai evitar a procrastinação da tarefa pelos membros da sua equipe, garantindo que todos os cuidados estejam em dia.

5. Fique de olho nos preços e nas promoções de lojas especializadas

Outra forma simples de reduzir o custo de manutenção de piscinas é pagar menos pelos produtos que você precisa utilizar. Por isso, fique atento aos preços das lojas especializadas em produtos para piscinas visando garantir as melhores oportunidades.

Sempre que encontrar valores mais baixos no mercado, aproveite para comprar algumas unidades a mais, em especial daqueles produtos mais consumidos. Você só precisa estar atento ao prazo de validade e verificar se conseguirá usar toda a quantidade que pretende adquirir antes de seu vencimento. Caso contrário, o que seria uma oportunidade de economia pode acabar se tornando desperdício.

6. Pense no longo prazo

Pense sempre no longo prazo. Existem equipamentos que, num período maior de tempo, vão gerar uma grande economia para você. Como já mencionamos, as bombas de calor, ainda que tenham um custo inicial mais elevado, geram economia ao longo do tempo.

Outro bom exemplo de equipamento que traz economia com o passar dos meses é o aquecedor solar. Em geral, ele possui um preço mais elevado — assim como a bomba de calor —, porém seu custo de manutenção é baixíssimo. Além disso, há ganhos reais com a redução de utilização da energia elétrica ou de gás.

E indicamos ainda mais uma opção para que você possa economizar: o gerador de cloro. Esse equipamento, que é instalado na casa de máquinas, produz o cloro de forma automatizada por meio do sal, mantendo a piscina sempre clorada de forma contínua e eficiente. Além disso, com a cloração automática, você reduz o processo manual de aplicação de cloro e, com isso, erros que podem ocorrer durante a atividade. Portanto, você economiza o item e ainda diminui a possibilidade de ter que gastar mais com outros produtos químicos devido a um erro humano.

Com essas dicas, toda a dor de cabeça gerada pela manutenção de piscinas certamente vai embora, não é mesmo? Mas lembre-se de que, para evitar problemas, não basta apenas investir nos cuidados de preservação, é preciso utilizar os equipamentos adequados.

Então, para ajudá-lo nesse sentido, preparamos um artigo inteiro para que você aprenda qual é o melhor filtro para sua piscina: de pano, de areia ou de barro. Confira e boa leitura!

POSTS RELACIONADOS


Share This