VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

Como escolher o revestimento ideal para piscina?

Ter uma piscina em casa significa diversão e ótimos momentos em família. Contudo, também implica em manutenção periódica e cuidados essenciais para garantir a segurança e o bem-estar de todos.

Com isso, uma das dúvidas mais frequentes é sobre como escolher o revestimento para piscina. Afinal, vários critérios devem ser considerado nesse momento.

Esse tipo de acabamento dá mais vida ao espaço, traz cores, formatos, brilho e, claro, mais segurança para os ocupantes. Assim, a escolha do material correto faz toda a diferença na hora do projeto.

Pensando nisso, listamos os principais tipos de revestimentos, para que você fique por dentro das opções mais procuradas no mercado e quais são suas principais diferenças. Acompanhe com a gente!

Os cuidados na escolha do revestimento para piscina

A composição química da água é um dos fatores que devem ser analisados — pois determinados minerais encontrados nela reagem com a argamassa e o rejunte, dissolvendo-os em pouco tempo.

Além disso, alguns produtos de limpeza usados na higienização da área e certos tratamentos químicos também prejudicam a vida útil dos revestimentos.

Outro aspecto importante é a superfície do acabamento, que não deve ser poroso, mas sim mais áspero ou rugoso, proporcionando mais resistência para evitar que as pessoas escorreguem e caiam — especialmente crianças e idosos, que são os grupos mais propensos a se acidentarem.

Afinal, tanto no lado externo quanto interno da piscina, os deslizamentos podem ser constantes se há ausência de atrito entre o piso e o pé, principalmente nas superfícies em contato constante com a água. Por isso, dê preferência às peças com coeficiente mínimo de atrito igual ou superior a 0,4.

Também é essencial avaliar a capacidade de absorção de água pelo revestimento — que pode provocar a sua expansão — e sua resistência aos raios ultravioletas, que influenciam no desgaste e no aumento da temperatura do líquido.

O cuidado com possíveis reparos no revestimento para piscina é mais um critério a se levar em consideração. Eventuais trincas, rachaduras ou danos na estrutura do material podem ocasionar o desprendimento de peças pequenas e provocar cortes ou machucados em quem estiver no local.

Os tipos de revestimento interno

Começamos nossa lista com um dos temas mais relevantes: os melhores materiais para proteger e decorar a área interna da piscina. Veja quais são e descubra o que melhor se adapta às suas necessidades:

Azulejo

O azulejo é um dos tipos de revestimento para piscina mais tradicionais e vendidos com essa finalidade, devido ao seu baixo custo. Além disso, ele possui uma enorme diversidade de formatos e cores, que permite a criação de mosaicos, desenhos ou gravuras no fundo da piscina. Por ser de uso muito comum, ele também interfere no valor da contratação de mão de obra, já que é de fácil aplicação, semelhante à realizada em outras áreas da residência, como o banheiro, a lavanderia ou a cozinha.

Porém, antes de escolher o modelo de azulejo, é importante fazer uma pesquisa prévia. Isso porque, se o material não for próprio para piscina, o contato prolongado com a umidade escurecerá os rejuntes e tirará, aos poucos, o tom real do material. Vale lembrar também que, dependendo da cor escolhida, a água pode mudar de tonalidade.

Sua maior vantagem é a resistência aos raios ultravioletas e aos produtos químicos, permitindo uma alta durabilidade. Contudo, para manter essa característica, é preciso utilizar rejuntes específicos e impermeabilizantes. Além de fazer a limpeza corretamente, utilizando escova e detergente neutro para retirar o limo.

Pastilha de vidro

Muitas vezes a pastilha de vidro é desconsiderada de cara devido ao seu custo elevado, demora na instalação e por conta da necessidade de mão de obra especializada. Esse material demanda ainda argamassas e rejuntes específicos e impermeabilizantes. Tudo isso é imprescindível para que não haja risco das pequenas peças se soltarem ao longo do tempo e as placas ficarem filmadas, ou seja, aparecerem por trás do revestimento na superfície.

Entretanto, ela é um dos únicos revestimentos que não são prejudicados pelas curvas da piscina, já que sua pequena dimensão permite que elas acompanhem qualquer formato e permita a criação de mosaicos personalizados.

Outra vantagem é a fácil manutenção. Além de dificilmente acumular limo, a limpeza não demanda produtos especializados. A única recomendação é estar atento aos componentes químicos utilizados para a higienização da água, os quais podem comprometer a durabilidade das pastilhas.

Pedras

O uso de pedras ainda não é tão comum como outros revestimentos, mas tem ganhado cada vez mais popularidade. Elas garantem originalidade e um visual natural, o qual faz a piscina lembrar mares e rios.

Entre as versões mais comuns, estão as pedras vulcânicas, como a hijau. Ela tem um aspecto liso, não absorve calor, é mais porosa e, portanto, naturalmente antiderrapante. Outro modelo também recorrente é a pedra mineira. Porém, essa opção costuma deixar a aparência da piscina diferente, com uma tonalidade mais amarelada, tal qual a da pedra em si.

A desvantagem desse tipo de acabamento é o grau de porosidade, o qual favorece o acúmulo de resíduos e obriga o uso de lavadora de alta pressão na limpeza rotineira. Caso elas fiquem encardidas, pode requerer mão de obra especializada para a higienização.

Cerâmica

Esta opção também é bastante comum para o revestimento de piscinas. Afinal, a cerâmica é resistente aos produtos químicos usados no tratamento da água, aos raios UV, à abrasão e também à movimentação da estrutura.

Tudo isso a torna muito mais durável e resistente, sem falar no custo-benefício mais atraente, já que seu valor é inferior ao das pedras ou pastilhas de vidro, por exemplo. Além disso, as argamassas de assentamento são mais flexíveis e, tanto elas quanto o rejunte, são imunes ao surgimento de fungos. Assim, não acumulam tanta sujeira.

A diversidade de modelos, tamanhos e cores é outro diferencial para quem também está preocupado com o aspecto estético. O acabamento pode ser fosco, rústico ou esmaltado, permitindo que você diversifique e crie composições diferentes.

Vinílicos

Uma alternativa para quem não deseja aplicar cerâmicas ou azulejos é a construção convencional da piscina e, em seguida, a aplicação do vinil sobre o concreto. O revestimento vinílico permite criar desenhos personalizados, os quais são estampados no material. Ele também se adequa em qualquer formato e profundidade de piscina por conta da sua flexibilidade.

Essa escolha se trata de um processo mais rápido e barato do que o tradicional, já que o vinil é impermeabilizante, ajuda a reduzir uma das etapas da construção da piscina e dispensa rejunte. Além disso, o acabamento vinílico cria um aspecto visual mais uniforme, o que facilita a limpeza.

Contudo, se houver a necessidade de manutenção, como qualquer rasgo ou furo no vinil, será necessário contratar uma empresa especializada para fazer reparos e evitar acidentes.

As opções para revestimento externo

Ao considerar o revestimento, lembre-se de que uma bela piscina é mais do que apenas um lugar para mergulhar no calor do verão. O local também deve servir como um oásis relaxante que lhe dê espaço para curtir o sol, relaxar na água e desfrutar de uma conversa amigável.

Você pode criar um ambiente perfeito para essas atividades, pensando adequadamente no design da área ao redor da piscina. Adicionando o tipo ideal de pisos e revestimentos, o espaço incrementará o visual de sua casa e você terá ainda mais prazer de estar em seu quintal, além de poder contar com uma área de encontro e lazer.

Comece analisando o projeto que quer construir e decidindo se vai optar por um deck ou por deixar uma parte com grama, etc. Aqui estão algumas opções para você:

Pedra natural

Muitos proprietários elegem as pedras naturais para a área ao redor da piscina por conta da diversidade de tamanhos, formas e cores. Usá-las é uma ótima maneira de aperfeiçoar a estética natural do ambiente para que a piscina se encaixe adequadamente em seus arredores. Ao mesmo tempo, é uma das opções mais seguras para um local que está constantemente molhado, já que é um dos revestimentos mais porosos, consequentemente, pouco escorregadio.

O deck de pedra natural, por exemplo, é uma escolha popular para quem fez o revestimento da piscina também com esse material ou criou uma decoração ao redor com paredes de pedra, cachoeiras em cascata e outros elementos naturais.

Essa opção de piso pode suportar o teste do tempo e combinar com diferentes estilos. Além disso, como não absorvem calor, ajudam a manter a temperatura do espaço mais agradável, o que é de grande utilidade em um país tropical como o nosso. Considere o uso da ardósia, que é funcional e elegante. Se você preferir as placas de pedra natural, lembre-se de aplicar um selante antes.

A grande desvantagem, como já explicado no tópico de revestimentos internos, é a facilidade em acumular sujeira, fazendo com que a limpeza precise ser mais frequente e pesada, contando inclusive com empresas especializadas.

Pisos cerâmicos

Se a sua intenção é não usar pedra, você sempre pode optar por um piso que a imite. Fabricados a partir de cerâmicas, eles oferecem acabamentos extremamente realistas. Inovações na produção ajudam a dar aparência e textura muito adequadas e, assim, você consegue um resultado, ao menos esteticamente, muito similar ao material original.

Seu custo-benefício é um dos melhores do mercado de revestimento. Isso porque, além do material apresentar preço baixo, a instalação é fácil e não requer mão de obra especializada. Outra grande vantagem que contribui nessa equação é a sua durabilidade, mantendo as características e cores originais por bastante tempo.

Em contrapartida, uma das desvantagens desses modelos é a alta retenção de calor, fazendo com que o piso esquente com mais facilidade. Por isso, no momento da compra, atente-se a duas siglas indicadas nesse produto: PEI e CA.

O PEI (Porcelain Enamel Institute) é o índice que especifica o grau de resistência à abrasão. Ou seja: quanto maior for o valor, mais resistente a cerâmica será. Já o CA (Coeficiente de Atrito) mede o grau de aderência do material e, automaticamente, o quão antiderrapante ele é. Pedras com índices maiores do que 0,4 são consideradas antiderrapantes.

Quando falamos de revestimento para piscina, precisamos pensar na segurança, uma vez que há água espalhada por todos os locais. Escolher um piso no qual conste esse índice, portanto, é sempre uma boa opção.

Pisos cimentícios atérmicos

Há pouco mais de uma década no mercado, os cimentícios atérmicos vêm ganhando cada vez mais espaço e parecem ter realmente chegado para ficar. Esses produtos, formulados à base de cimento e outras composições químicas, foram desenvolvidos para absorver minimamente o calor, tornando-se ideal para o uso em áreas externas.

Além do mais, o material é altamente resistente e durável, permitindo que entre em contato com a água e suporte um tráfego mais intenso de pessoas. Todos os modelos apresentam aspereza natural. Entretanto, alguns são fabricados para serem antiderrapantes.

Diferente do que muitos pensam, este revestimento não se limita às tonalidades cinzas. É possível encontrar no mercado diversos modelos desse piso, com cores, tamanhos e formatos diferentes. Porém, evite aqueles que imitam outros tipos de pedras e cerâmicas, pois tendem a ficar datados mais facilmente.

O grande diferencial desse revestimento são as peças em formato de bordas e grelhas. Isso faz com que não seja necessário fazer recortes no piso, dando um visual continuo ao projeto.

Deck de madeira

Decks em madeira são elementos bem tradicionais em qualquer área de piscina, não só no Brasil como em todo o mundo. De modo geral, costuma-se construir já com a medida correta, o que permite uma rápida instalação e pouca mão de obra. Uma das maiores vantagens é a sensação térmica, que é similar à do piso cimentício antitérmico, porém com custo bem mais acessível.

Uma alternativa muito interessante, entretanto, é a utilização do deck suspenso sobre as águas, em balanço, criando um resultado impressionante e acolhedor para todos. Para isso, o ideal é que ele seja posicionado a uma altura razoável da água, evitando que a madeira apodreça com o passar do tempo.

Quem deseja obter o visual sofisticado do deck de madeira, precisa estar consciente da manutenção que ele exige. Esse tipo de material requer manutenção constante para manter sua estética e funcionalidade, como aplicações de impermeabilizantes e produtos combatentes de insetos, como o cupim.

Uma dica importante é ter bastante atenção no momento de escolher a madeira. Tentar economizar e optar por um material de baixo padrão de qualidade pode trazer inúmeros problemas no futuro. Além de serem mais vulneráveis ao ataque de insetos, podem não ser eficientes no momento de sustentar o madeiramento.

Os melhores pisos para a área de lazer

Por fim, para completar nossa lista de revestimento para piscina — que obviamente não se restringe ao local de mergulho, mas envolve todo o complexo — vamos falar sobre os espaços de lazer em volta.

Neste contexto, temos a área gourmet, que aparece como uma extensão do local de diversão e merece, também, a nossa atenção. Tendo isso em vista, selecionamos algumas opções para o local, de modo a deixar o ambiente bonito e seguro para os usuários. São elas:

Revestimento em porcelanato

Como este material é encontrado no mercado em grande variedade, é preciso muita atenção para escolher o modelo mais adequado para a sua área de lazer. Primeiramente, avalie como o espaço será utilizado. Analise se será um espaço coberto ou descoberto, se haverá incidências de gordura e alimentos, exposição à chuva, ao vento e ao sol, se as pessoas percorrerão seu caminho com o corpo molhado, etc.

Depois de entender como o ambiente será utilizado, escolha o porcelanato que apresente o melhor custo-benefício. Considere aqueles que proporcionam a segurança necessária, como a versão com textura EXT, o qual é menos escorregadio, assim como o que oferece fácil manutenção. Por exemplo, os retificados são instalados com rejunte de apenas 1,5 milímetros, o que evita o acumulo de sujeiras.

Um grande ponto positivo desse material é a resistência, tornando-se ideal para ambientes com alto fluxo de pessoas. Outra vantagem é o fato de ser encontrado nas lojas de construção já com acabamento impermeável, dispensando a aplicação de impermeabilizantes.

Ladrilho hidráulico

Os pisos de ladrilho hidráulico são bem charmosos, apresentam inúmeras cores e desenhos. Por esse motivo, costumam ser muito utilizados em áreas externas, principalmente em áreas gourmet, varandas e churrasqueiras. Também são ideais para esses ambientes por não absorverem gordura com facilidade e serem antiderrapantes.

Esse revestimento é bastante resistente e apresenta uma longa vida útil. Outra vantagem é a manutenção, a qual requer somente água, detergente neutro e aplicação de resina a cada 2 ou 3 anos, dependendo do tráfego no local.

Esse tipo de acabamento tem dois grandes inconvenientes. Um deles é o valor, já que o processo de fabricação é artesanal. O outro é a sua aplicação, que demanda mão de obra qualificada. Como cada peça é única, elas podem apresentar diferenças de espessura, necessitando de nivelamento feito com argamassa. Esse fato faz com que a instalação demore, em média, de 30 a 50 dias para ficar pronta.

Escolher o revestimento para piscina requer atenção não apenas ao aspecto estético, como você leu ao longo deste artigo. Mas, também, é preciso considerar uma combinação de fatores que garantirão a segurança do seu projeto, o bem-estar físico de quem vai curtir bons mergulhos.

E aí? Já sabe qual revestimento usar? Se a resposta for negativa, não se preocupe! Entre em contato com a gente! Com certeza encontraremos as melhores soluções para a sua piscina!