VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

como-reduzir-os-custos-com-piscinaPowered by Rock Convert

Reunir família e amigos para finais de semana ensolarados em torno da piscina deixou de ser um sonho. Com a variedade de modelos e materiais, ter esse espaço de diversão e relaxamento em casa passou a ser algo muito mais acessível. No entanto, toda essa alegria e praticidade vêm acompanhadas de algumas responsabilidades — por exemplo, o custo de manutenção de piscina.

A manutenção é fundamental para que você e sua família possam usufruir da piscina com segurança. Cada tarefa tem sua periodicidade: algumas são diárias, outras semanais, mensais e até mesmo anuais, mas todas exigem atenção e o uso correto de equipamentos e produtos.

Não tem ideia por onde começar a limpeza? Então conheça mais sobre o custo de manutenção de uma piscina neste post! Boa leitura!

Qual é a importância dos cuidados periódicos?

Ter uma piscina vai exigir um pouco de esforço, não tem jeito! Por isso, fica a dica: ignorar a importância das limpezas regulares pode trazer problemas. Sabe por quê? A água da piscina vai sofrendo desequilíbrio quando entra em contato com qualquer coisa.

Suor, cremes, repelentes, xixi ou quaisquer doenças e condições de pele afetam a composição da água. A olho nu, você pode não notar, mas ela está sendo modificada. A água da chuva é outro fator que contribui para o desequilíbrio, sendo que, aos poucos, facilita o processo de proliferação das algas.

É bom ficar ciente que não são apenas essas situações que afetam a saúde da água. O uso errado ou exagerado de produtos também. Alguns dos impactos que todos esses fatores causam, além daquele mau aspecto de água esverdeada, são: viroses, dermatites, conjuntivite infecciosa e terçol.

Ciente disso, como você pode planejar a manutenção? Em primeiro lugar, vamos ver alguns conceitos básicos sobre alcalinidade, pH e filtragem.

Alcalinidade

Na hora de monitorar a piscina para garantir a saúde dos banhistas, a alcalinidade é um dos aspectos mais importantes. Trata-se da capacidade de neutralização de ácidos. A alcalinidade ideal para piscina é de 100ppm (partes por milhão), e ela influencia no nível de estabilidade do pH. Para medi-la, existem kits de testes disponíveis no mercado.

pH

A sigla pH significa “potencial hidrogeniônico”, que é a medida de concentração de íons de hidrogênio em uma solução. Em outras palavras, é uma escala que indica se uma solução é ácida, neutra ou alcalina.
O ideal é que o pH da água varie entre 7.0 e 7.4. Isso vai significar que a piscina está em boas condições de uso.

Filtragem

A filtragem serve para reter sujeira e partículas que causam o desequilíbrio da água. O processo pode ser feito por meio de carvão ativado, areia, pedra porosa, telas, entre outras formas. O filtro, como qualquer outro equipamento, precisa passar por uma manutenção regular. Caso contrário, é incapaz de segurar os resíduos com eficiência. O recomendável é que a filtragem seja feita pelo menos uma vez por dia.

Essas são algumas das etapas pelas quais a água deve passar a fim de se manter dentro dos padrões aceitáveis. Para que você consiga ter uma piscina limpa e agradável, contratar uma empresa especializada pode evitar muita dor de cabeça.

Agora, se você gosta de fazer tudo por conta própria, vamos mostrar outros tipos de equipamentos e processos que contribuem para a higienização correta da sua fonte de lazer e ainda quais os custos envolvidos.

Como calcular o custo de manutenção de piscina?

Esse cálculo depende de uma série de fatores: o tamanho da piscina; se ela é de alvenaria, fibra de vidro ou vinil; se há cascatas ou lâmpadas de LED; se possui algum tipo de sistema de aquecimento, entre outros.

A regra geral é que, quanto maior a piscina e o número de recursos e equipamentos, mais elevado será seu custo de preservação. Para quem está iniciando nesse delicioso universo, a dica é ir aos poucos acrescentando acessórios e, assim, ajustando o orçamento.

O que envolve a manutenção?

Existem, basicamente, 2 tipos de manutenção que você terá de fazer em sua piscina: a física e a química. A limpeza física é aquela que inclui escovar paredes, aspirar a piscina e peneirar as folhas. Os equipamentos para esses trabalhos são comprados apenas uma vez, portanto, não entrarão no custo mensal. O investimento inicial será de R$ 150 a R$ 250.

Muitos proprietários de piscinas preferem contratar os serviços de uma empresa para fazer essa limpeza. Além da praticidade, a terceirização desse tipo de trabalho garante uma melhor qualidade, já que é feito por pessoal capacitado. Dependendo do serviço contratado, a empresa pode fornecer, além dos profissionais, os equipamentos e produtos necessários. Os custos da mão de obra para a manutenção física, com uma visita por semana, ficam em torno de R$ 200 a R$ 300 por mês.

A bomba também contribui com a manutenção física e seu valor deve ser incluído no orçamento mensal. Considerando um motor de 0,5 CV (uma média residencial) ligado durante 6 horas por dia, o gasto será de R$ 30 a R$ 40 por mês.

Powered by Rock Convert

Já a manutenção química engloba os produtos usados no tratamento da água. A cloração é o método mais utilizado até hoje. Está em dúvida sobre quais você deve comprar? Vamos ver mais sobre isso no próximo tópico.

Quais produtos devo comprar?

Cloro, algicida de manutenção, clarificante, barrilha e eliminador de oleosidade estão entre os produtos básicos. As quantidades variam de acordo com o tamanho da piscina e com a época do ano, que determinará com que frequência será usada.

O quilo do cloro custa, em média, R$ 20. Normalmente, utilizam-se 4 gramas por 1.000 litros de água a cada 2 dias. Isso significa que, para uma piscina média, de 3 metros por 6 metros, o gasto será de, aproximadamente, R$ 40 por mês.

Acrescentando os demais produtos necessários já mencionados, o custo com a manutenção química para uma piscina com essas dimensões será de cerca de R$ 85 por mês, dependendo do fabricante desses itens e da frequência de utilização.

Confira o gasto mensal com produtos para piscinas de outros tamanhos:

  • piscina de 2,5 metros x 5 metros — R$ 45;
  • piscina de 4 metros x 8 metros — R$ 120;
  • piscina de 4,4 metros x 10 metros — R$ 165;
  • piscina de 4,4 metros x 12 metros — R$ 250.

Existem outros tipos de tratamento da água?

Sim. Alguns tipos de tratamento dispensam o uso de produtos químicos, mas, por outro lado, exigem um custo elevado para sua instalação.

O ozônio, por exemplo, é um poderoso bactericida, fungicida, algicida e virucida. Não há custo de manutenção mensal, mas o preço de instalação para uma piscina média gira em torno de R$ 1.500. Vale lembrar que muitos fabricantes indicam a utilização do cloro como reforço, então o valor pode ser ainda maior.

O ionizador, por sua vez, é um aparelho que emite automaticamente a quantia certa de íons de cobre e prata que matarão bactérias, algas e vírus na piscina. A instalação custa cerca de R$ 1.800 e deve passar por uma manutenção a cada 2 anos, que custará por volta de R$ 300. O cloro residual, em menor quantidade, também deve ser utilizado para eliminar outras impurezas da água.

Mais uma opção é a eletrólise salina, que produz cloro a partir do sal dissolvido na água. Muitas pessoas alérgicas ao cloro optam por esse sistema de tratamento. Neste caso, também não há gastos mensais, porém o preço da instalação é alto: cerca de R$ 3.100.

Como posso economizar na manutenção da minha piscina?

O primeiro passo é realizar a limpeza regularmente. A periodicidade correta facilita o trabalho e ainda evita problemas que custarão caro no futuro!

O acúmulo de algas e micro-organismos, além de ser prejudicial à saúde, vai demandar mais tempo e produtos para que a água volte a ter a qualidade adequada. A adoção de outras medidas também pode contribuir com a redução nos custos de manutenção. Você consegue, por exemplo, economizar no consumo de energia da piscina.

Preste atenção! Antes de comprar uma bomba, dê uma olhada nas características. Algumas são mais econômicas, como as de velocidade variável, que chegam a economizar 90% de energia em comparação às bombas convencionais.

Outra dica é instalar um temporizador que ligará e desligará a bomba automaticamente. Você ainda pode aumentar o diâmetro dos tubos ligados à bomba e alinhá-los a 45 graus, em vez dos habituais 90 graus. Isso fará com que o processo se torne mais fácil, gastando menos energia.

Verifique sempre se o filtro está funcionando bem. Um filtro que não está trabalhando com toda a sua capacidade faz com que se gaste mais com produtos químicos.

Por fim, se você optar por ter um aquecedor na piscina, compare os modelos disponíveis no mercado. Os solares necessitam apenas de um investimento inicial e manutenção esporádica, sem necessitar de gastos mensais — como há no caso de outros aquecedores, como a bomba de calor, que utiliza energia elétrica.

Com todas essas dicas sobre manutenção de piscina, você certamente estará mais preparado para cuidar adequadamente do seu recurso. Se você procurar por profissionais e produtos qualificados, além de realizar limpezas regularmente, estará garantindo uma diversão segura para todos.

Nosso post foi útil para você? Agora que sabe mais sobre como realizar a manutenção de piscina, você pode entrar em contato conosco! Confira os serviços que temos a oferecer em nossa página.