Saiba as aqui 5 diferenças entre as piscinas de concreto e de alvenaria e muito mais

Aprenda a calcular o volume de piscina e garantir a manutenção adequada
Aprenda a calcular o volume de piscina e garantir a manutenção adequada
maio 19, 2021
Bar molhado: O que é, como surgiu essa ideia, como construir e quais os processos de construção
junho 21, 2021

Saiba as aqui 5 diferenças entre as piscinas de concreto e de alvenaria e muito mais

Ter uma piscina em casa é um sonho para muita gente. Na hora de finalmente realizar esse desejo, surgem questões como as vantagens de construir piscinas de concreto, optar pela alvenaria ou outras possibilidades.

Os cuidados básicos com a água também são exemplos de dúvidas que aparecem no dia a dia, mas que já fazem parte de uma outra etapa. Na fase de construção, os focos costumam ser: como conseguir economizar, qual modelos escolher e que materiais são os melhores para garantir um bom resultado.

Você também tem interesse nesse assunto? Acompanhe o texto a seguir para esclarecer alguns pontos e conferir dicas para a sua piscina!

1. Economia na construção

A parte financeira é quase sempre uma preocupação para as pessoas porque, mesmo que dinheiro não seja o problema, existe a projeção de custos da obra.

Ou seja, quem está construindo (ou vai simplesmente fazer uma reforma para ter uma piscina) quer saber quanto vai gastar com isso. Aliás, ter essa informação com antecedência é o principal ponto para muita gente tomar a decisão.

Na prática, comprar uma estrutura pronta fica bem mais barato do que fazer a piscina de concreto ou alvenaria. As opções de vinil e fibra de vidro, por exemplo, são mais econômicas do que investir em todo o processo de construir uma piscina do zero.

Três fatores que influenciam no custo da obra são: o tipo do terreno, o tamanho da piscina e os acabamentos escolhidos. Quanto maior o projeto, é claro que fica mais difícil economizar.

O revestimento é um aspecto que pode encarecer muito o valor final, até porque existem preços para todos os bolsos. Ao entrar em uma loja especializada você vai ver como são inúmeras as opções de azulejos, cerâmicas, pastilhas etc.

Por mais que você escolha um material que não seja tão caro, cobrir toda a extensão do “buraco” da piscina com certeza vai envolver vários gastos — basta fazer as contas da metragem necessária, tempo de trabalho do pedreiro e outros materiais complementares (rejunte, argamassa etc).

É compreensível pensar que ao comprar uma piscina de fibra, a tarefa seja apenas encaixar a estrutura no espaço adequado. A instalação é muito mais simples e econômica.

A decisão de ter a estrutura de concreto armado provavelmente vai exigir mão de obra qualificada e despesas extras. Nem todo pedreiro tem experiência nesse tipo de sustentação, já que muitos estão acostumados com a piscina de alvenaria. Tudo isso precisa entrar no seu planejamento financeiro!

2. Custos de manutenção

A manutenção a curto e médio prazo não depende tanto do modelo de piscina que você tem em casa ou em qualquer outro ambiente, como sítios e hotéis. A limpeza é fundamental para a conservação da estrutura e, claro, manter a água limpa em bom estado para banho.

Existem empresas e profissionais autônomos que se encarregam disso, além dos custos com produtos e energia (no caso do motor utilizado para filtragem, por exemplo). Nada impede também que o próprio dono da piscina se encarregue dos seus cuidados.

A longo prazo, outros custos podem aparecer — especialmente no caso de estruturas mais frágeis.

3. Tempo para construir

Sem dúvidas, as piscinas de concreto e alvenaria demoram mais. Além de preparar o terreno, os pedreiros precisam fazer a camada de impermeabilização, aplicar o revestimento sobre toda a área e finalizar com os ajustes de acabamento.

Comparando as piscinas de concreto e alvenaria, a primeira opção é mais demorada por envolver uma estrutura mais elaborada. É preciso montar os blocos de concretos associados à armação com ferragem dupla antes de partir para a etapa de impermeabilizar e revestir.

As horas ou dias gastos nessa atividade variam de acordo com a experiência do profissional responsável e com o tamanho da piscina, mas ter uma infraestrutura reforçada vai demandar mais tempo.

4. Durabilidade e resistência

Todo esforço e dinheiro empregados na construção de uma piscina de concreto têm o benefício de oferecer maior durabilidade. A sustentação da piscina fica mais resistente, já que existe uma camada de cimento e ferro na sua base.

Isso não quer dizer que a alvenaria seja uma opção ruim. Embora seja difícil prever um prazo de “duração”, uma piscina pode ficar décadas sem precisar de nenhuma reforma ou conserto.

Esse já não é um ponto positivo das estruturas prontas que citamos acima, pois correm o risco de rachar ou ter outros prejuízos em um período de tempo menor.

5. Design

O design é outra vantagem que conquista as pessoas, fazendo com que muitas delas escolham as piscinas de concreto ou alvenaria sem questionar mais nada.

O que isso significa? A liberdade de poder fazer tudo personalizado, desde o formato até a cor do revestimento ou outros detalhes específicos. Se você quer uma piscina com uma super profundidade, toda colorida e que seja única, não tem problema.

Os modelos de fibra ou vinil acabam limitando o resultado por conta de obrigar a pessoa a comprar uma estrutura já pronta. Algumas empresas até flexibilizam as opções, mas é difícil fugir dos padrões tradicionais do mercado. Se beleza e originalidade são pontos essenciais para você, construir do zero é o ideal.

Quanto a isso, não há diferença entre optar pela estrutura do concreto armado ou da alvenaria simples. O principal cuidado é ter um projeto seguro, de preferência que tenha um engenheiro civil por trás de todo o cálculo estrutural.

As chances de movimentação do terreno precisam ser consideradas para evitar acidentes e também outros prejuízos, até porque estamos falando de um investimento financeiro considerável. Já pensou em um sonho que se transforma em pesadelo? Não deixe que isso aconteça!

Enfim, pensar em todos esses fatores é muito importante para decidir se você prefere piscinas de concreto ou qualquer outra opção. Buscar informações e montar sua própria análise de custo-benefício devem ser os primeiros passos para depois poder curtir a sua piscina com tranquilidade.

Gostou do conteúdo? Acompanhe outros posts aqui do blog para não perder mais dicas! Aproveite para conferir o nosso guia completo de instalação de piscinas “Do Terreno ao Mergulho”.