Veja como ter piscina em ambientes pequenos no Rio de Janeiro

O que são cloraminas e por que fazem tanto mal à saúde?
junho 29, 2021
Saiba como o tratamento de piscinas no inverno evita a água verde
agosto 10, 2021

Veja como ter piscina em ambientes pequenos no Rio de Janeiro

Você sabia que é totalmente possível construir uma piscina em ambientes pequenos? Hoje, mesmo os proprietários de imóveis compactos conseguem adaptar os seus ambientes para que haja uma boa área de lazer. Aliás, por se tratar de um ambiente com as metragens reduzidas, consequentemente, o investimento nesse tipo de projeto será menor. 

Assim, você gastará menos dinheiro e levará pouco tempo para conquistar o cantinho de relaxamento e diversão com que sempre sonhou. No entanto, antes de começar a colocar as ideias em prática, obviamente, será preciso seguir alguns cuidados. Antes de tudo, é necessário entender quais são os materiais mais indicados para essas ambientações, bem como, o que deve ser analisado para aproveitar ao máximo o espaço disponível. 

Porém, nada de preocupação! Como uma forma de ajudar os nossos leitores nessa empreitada, trouxemos para o post alguns pontos de atenção e que farão toda a diferença ao fim do trabalho. É só continuar a leitura e se atualizar!

Como funciona o projeto de uma piscina em ambientes pequenos?

Primeiramente, muitos proprietários têm dúvidas a respeito do projeto de piscina em ambientes pequenos. No entanto, vale destacar que esse serviço acontece da mesma forma que o das piscinas grandes e tradicionais. 

A única diferença é que o arquiteto ou engenheiro deverá analisar minuciosamente o espaço disponível — e, a partir daí, escolher o formato ideal para a estrutura, bem como, os equipamentos e acessórios necessários para deixar o ambiente completo. 

Nessa etapa, é possível incluir alguns diferenciais, que garantirão mais conforto aos moradores. Esse é o caso de um aquecedor para a piscina, de um sistema de iluminação com lâmpadas coloridas ou, quem sabe, até de um mecanismo de hidromassagem. 

Desse modo, será possível montar um ótimo espaço de relaxamento, como uma espécie de spa. Aliás, caso a família ainda tenha crianças em casa, ainda é indicado observar os desejos e as necessidades dos pequenos — investindo em cuidados redobrados para que o local fique seguro e divertido.

Quais são os materiais mais indicados para a construção de uma piscina pequena?

Devido ao formato e tamanho da piscina pequena, esse tipo de estrutura deve contar com o uso de materiais específicos. Dificilmente, você encontrará modelos pré-fabricados, ou seja, aqueles que já estão praticamente prontos, bastando uma simples instalação. 

Aqui, o indicado é construir o ambiente do zero, utilizando uma base de vinil ou concreto. De todo modo, é fundamental que o material utilizado seja definido ainda nas etapas iniciais do projeto. Isso evitará gastos desnecessários ou até arrependimentos no futuro. 

Ainda assim, caso não saiba como escolher as opções, nos adiantamos e listamos a seguir os principais modelos utilizados no momento. Veja as suas características!

Piscina vinílica

As piscinas vinílicas contam com uma base de alvenaria e são cobertas por uma espécie de manta de vinil. A opção dispensa o uso de revestimentos ou a aplicação de impermeabilização, logo, possui baixo custo de fabricação. A desvantagem, porém, está na durabilidade. Dependendo do excesso de cloro utilizado ao longo do tempo, é provável que o material da superfície fique desbotado ou ressecado.

Piscina de concreto ou alvenaria 

São bastante comuns. Nessa opção, a vantagem é que o modelo se ajusta tranquilamente a qualquer tamanho e formato. Fora isso, a alternativa ainda apresenta maior durabilidade. O ponto negativo? Ela necessita de obras mais detalhadas e, consequentemente, exige maior tempo de construção.

Piscina de fibra de vidro

Por último, temos a piscina de fibra de vidro. De fácil instalação, esse modelo já vem impermeabilizado — o que garante uma manutenção mais prática e ágil. Em contrapartida, a sua vida útil pode variar de acordo com cada fabricante. Por essas e outras, é imprescindível fazer uma boa pesquisa antes de adquirir a sua. Já em relação ao valor, a piscina de fibra de vidro é uma das mais acessíveis do mercado. 

Quais os motivos para ter uma piscina em ambientes pequenos no Rio de Janeiro?

Quem mora no Rio de Janeiro já está acostumado com as altas temperaturas, especialmente no verão. Porém, se você gosta do calor e deseja se refrescar durante esse período, construir uma piscina em ambientes pequenos pode ser a solução que faltava para proporcionar mais qualidade de vida aos seus familiares.

Assim que abraçar a ideia, será possível desfrutar de uma série de benefícios. A seguir, te contamos os principais.

Menos despesas 

Ao falarmos sobre piscinas residenciais, muitos moradores acreditam que esse tipo de projeto requer um alto investimento. Isso pode até ser verdade, mas apenas em se tratando das versões grandes e tradicionais. Caso você tenha planos de construir uma estrutura menor, é provável que as despesas também sejam menores — independentemente do modelo da piscina. 

Isso porque, o material utilizado será menor, bem como, os gastos com a manutenção. Ao longo do tempo, será preciso utilizar poucos produtos de limpeza — e o mesmo vale para os componentes de tratamento da água. Ainda será possível economizar nos filtros e bombas, especialmente, porque os aparelhos para as piscinas pequenas podem ser utilizados em baixas potências. 

Valorização imobiliária 

Sem dúvida, ter uma piscina em casa faz com que todo e qualquer imóvel seja valorizado. Ainda mais, no Rio de Janeiro. Assim que construir o seu espaço de lazer e ter um projeto paisagístico, a sua residência estará em evidência. No futuro, caso pretenda vendê-la ou alugá-la, certamente, o lucro será muito maior — podendo chegar até 30%. Bem interessante!

Mais lazer para todos 

Com uma piscina em ambientes pequenos no Rio de Janeiro, os moradores da propriedade terão um espaço completo e privativo para se divertir. 

Seja para receber os amigos ou, simplesmente, curtir os momentos livres em grande estilo. E também vale lembrar que essas estruturas, por serem menores, são mais seguras para as crianças. Geralmente, tais versões são mais rasas, permitindo que os pequenos brinquem sem que os seus pais devam se preocupar com acidentes. Ou seja, é uma opção e tanto para considerar!

Viu só? Como foi possível notar ao longo do post, existem várias razões para ter uma piscina em ambientes pequenos. Agora, só depende de você: coloque as nossas dicas em prática e conquiste de vez esse sonho!

Já se gostou da leitura, aproveite para compartilhar o post com os seus amigos nas redes sociais. Temos certeza de que eles também gostarão de se aprofundar no assunto.