VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

Quem é que não adora uma piscina? E não importa se é verão ou inverno, afinal, existem as de temperaturas frias e aquecidas, o que garante a oportunidade de entrar na água e se divertir durante todo o ano. Entretanto, quem tem fios loiros, principalmente, acaba deixando de usufruir desse lazer por medo de ficar com o cabelo verde.

Além disso, muitas mulheres temem ter suas madeixas ressecadas pelos produtos utilizados, fazendo com que fujam até mesmo de aulas de ginástica feitas na piscina, como a natação e a hidroginástica. Até porque, ainda que utilizem toucas especializadas, sempre há fios que escapam.

Contudo, se há uma solução para isso, por que temer algo tão divertido? Pensando nisso, neste post daremos algumas dicas especiais para que a piscina e os seus cabelos entrem em uma missão de paz. Continue lendo e confira!

Como não ficar com o cabelo verde?

Primeiro de tudo, é importante esclarecer que o vilão da história não é o cloro, mas sim o sulfato de cobre dos produtos utilizados para a manutenção e a limpeza da água. Por ser de cor azul, ao reagir com o amarelo dos fios, acaba resultando no temido “fio verde”.

Então, se você acabou de fazer mechas ou retoques, espere cerca de 15 dias para dar um mergulho. Esse é o tempo ideal para que a porosidade dos cabelos amenize e, assim, a penetração do sulfato não cause estragos.

Além disso, sabemos que a maioria das mulheres quer esbanjar o seu look loiro nos clubes e piscinas dos condomínios. Contudo, vale a pena abrir mão da vaidade e utilizar a touca para entrar na água — essa é uma das maneiras mais fáceis e rápidas de fugir dos cabelos esverdeados, depois dos agradáveis momentos de bagunça na piscina.

Agora, você sabia que a saúde dos seus fios também conta muito nessa relação entre o resultado verde e os produtos utilizados na água? Por isso, vejamos agora algumas sugestões para preparar ou blindar suas madeixas!

Hidrate os cabelos

Cabelos ressecados, opacos e com as cutículas abertas são mais suscetíveis a sugar tudo que encontrarem na piscina, já que estão com falta de nutrientes e água.

Portanto, de uma a duas vezes por semana, é primordial tratá-los com uma máscara de hidratação adequada. Nesse caso, seu hair stylist é a melhor pessoa para indicar o produto e a periodicidade.

Também vale a pena investir em procedimentos de recuperação, como a cauterização e a reconstrução com óleos naturais. Afinal, se as suas madeixas estiverem saudáveis, as chances de você sair da piscina com eles na tonalidade verde são bem menores!

Use cremes para piscina ou protetor solar

Esses produtos são verdadeiros “coringas”, principalmente para quem tem fios loiros.

Além de impedir que as radiações solares causem efeitos nocivos, eles também têm filtros e óleos em sua composição, prevenindo que o cloro e o sulfato danifiquem a estrutura capilar. Então, sempre repasse o produto ao entrar e sair da piscina.

Tome duchas de água potável

Sempre vá para a ducha antes de aplicar os protetores para os cabelos, assim como ao sair da piscina. Isso porque o efeito molhado inibe a absorção da água e dos seus componentes nos cabelos, já que os fios “entendem” que estão umedecidos.

Além disso, a lavagem após o mergulho retira todas as substâncias químicas que ficaram nos fios, o que evita a sua penetração. Então, depois disso, é hora de passar o creme mais uma vez, ou o produto que você escolheu para proteger o seu visual.

Mas e se meu cabelo já ficou verde?

Bom, mesmo com todas essas táticas para prevenir o resultado “Hulk”, sabemos que ainda há casos em que não há jeito.

Lucas foi um exemplo disso. Ele entrou na moda de platinar os cabelos, mas não esperou o tempo adequado para que as cutículas se fechassem. Assim, depois de um dia de diversão com os amigos na piscina do prédio, saiu de lá com a cabeleira esverdeada.

Mesmo tendo os cabelos curtos, ele não quis passar a máquina e adotar o estilo “quase careca”. Sua mãe se assustou quanto o viu, mas, por sorte, conhecia uma saída para isso — e uma que realmente dá um bom resultado na reversão: o leite integral.

Grosso modo, ele tem o poder de harmonizar o PH e repor a nutrição das madeixas. Então, nesses casos, você deve molhar os cabelos, passar o leite (que pode estar morno) e deixá-lo agir por 30 minutos. Depois, lave com shampoo e condicionador normalmente.

Ainda assim, não espere que tudo volte ao normal logo na primeira “turbinada” com esse truque, pois a recuperação varia de cabelo para cabelo. Se for o caso, repita esse processo até que o tom volte ao normal.

Por fim, vejamos mais algumas saídas para o cabelo verde:

  • shampoo antirresíduos: é indicado para cabelos que não tenham escova progressiva, pois pode acabar com o efeito liso conquistado. Utilize o produto na primeira lavagem após a piscina, e dê um espaçamento até a próxima vez, já que ele tende a ressecar os fios;
  • vinagre de maçã: outra receita caseira que dá certo. Sua composição neutraliza a dos produtos utilizados na água, resgatando a coloração que estava antes do tom esverdeado;
  • bicarbonato de sódio: misture uma colher de sopa da substância em um copo de água morna e passe nos cabelos secos. Você também pode utilizar um borrifador (mais aconselhável para espalhar por todo o cabelo). Deixe agir por 5 minutos e aperte os fios, para ver a cor que “desbotará” juntamente à água. Em seguida, lave normalmente e capriche em uma máscara de hidratação ou ampola instantânea, para nutrir as madeixas;
  • aspirina: outra maneira de desintoxicar a cabeleira de forma caseira. Misture 6 comprimidos em um copo de água, ou leite em uma temperatura morna; espere dissolver e use o mesmo passo a passo do bicarbonato de sódio.

A qualidade dos produtos utilizados na piscina tem a ver com os cabelos verdes?

Sim! Quando a limpeza da piscina é feita com mais frequência, não há necessidade de tantos produtos ou de quantidades maiores deles para recuperar o tom cristalino da água. Ou seja: há menos impurezas para afetar os fios.

As características dos próprios produtos também contam muito, já que alguns são menos ou mais agressivos na higienização da água — e, consequentemente, nos resíduos que ficarão nela.

Além da frequência do tratamento da água, é importante ainda verificar toda a sua manutenção: se a bomba e os filtros estão funcionando corretamente, se os equipamentos de purificação são adequados etc.

Enfim, como vimos, uma piscina bem cuidada garante momentos de alegria e a certeza de que o resultado não será um cabelo verde! E aí, gostou do post? Sobrou alguma dúvida sobre como prevenir os efeitos nocivos ou recuperar os cabelos esverdeados? Conhece algum outro truque? Deixe o seu comentário para a gente!

POSTS RELACIONADOS


Share This