VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

Para uma piscina valer a pena, o ideal é que as pessoas a frequentem ao longo de todo o ano e não apenas nos meses mais quentes. E como isso é possível? Simples: por meio de um bom sistema de aquecimento, o qual garante temperaturas agradáveis tanto para a prática de esportes e tratamentos de saúde, como para recreação infantil.

Você tem dúvidas sobre como manter uma piscina aquecida? Confira as perguntas e respostas abaixo!

Quais as diferenças entre os sistemas de aquecimento?

Essa é a primeira pergunta que precisa ser respondida, pois existem técnicas diferentes para manter a água da piscina aquecida. São eles: aquecimento a gás, com bomba de calor, elétrico e solar. Descubra agora as suas diferenças!

Aquecimento a gás

Os sistemas de aquecimento devem ser escolhidos em função do uso da piscina. Para as frequentadas somente aos fins de semana, o equipamento a gás é o mais indicado, pois a temperatura da água se eleva de maneira mais rápida.

O processo de aquecimento se dá por meio da queima de gás natural (GN) ou de gás liquefeito de petróleo (GLP), com a circulação de água mantendo-se contínua no interior do equipamento.

De acordo com a NBR 13103, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), o aquecedor  deve ser instalado em um local com ventilação e chaminé para a saída dos gases da exaustão.

Para a instalação, necessita-se da aprovação dos bombeiros. Pelo baixo custo de instalação e manutenção, é o sistema mais utilizado. Além disso, é mais silencioso do que o aquecedor elétrico.

Aquecimento com bomba de calor

O sistema que utiliza a bomba de calor, também chamado trocador de calor, aproveita a temperatura do ar como fonte de aquecimento da água. É parecido com os aparelhos de ar condicionado, mas trabalha de maneira inversa.

Quando o uso da piscina é diário, como em clubes e academias, a bomba de calor é quase sempre a melhor opção. A principal vantagem é baixo consumo de energia quando comparado com o aquecimento à gás e o aquecimento elétrico tradicional.

Para funcionar, a bomba de calor usa energia elétrica. Mas, como aproveita o calor do ambiente, proporciona uma economia de cerca de 30% a 80% em relação aos outros sistemas.

A desvantagem do equipamento é que pode parar de funcionar sob temperaturas negativas, pois a parte interna, que libera o ar gelado, congela. Além disso, a bomba de calor custa bem mais do que o aquecedor elétrico e o aquecedor à gás.

Aquecimento elétrico

No sistema elétrico, a água fria percorre a parte hidráulica até chegar à câmara de aquecimento, onde a resistência elétrica se incube de aquecê-la, para que retorne quente à piscina.

Apesar de sua instalação ser mais barata, o custo de energia é alto. Mas, em dias de sol intenso, a necessidade de aquecimento é menor, o que reduz o consumo. Por isso, o gasto na conta de luz varia em função do clima.

Trata-se de um sistema compacto, fácil de instalar e que pode ser usado, inclusive, como apoio aos demais. Em alguns sistemas de aquecimento solar, por exemplo, o elétrico vem acoplado.

Aquecimento solar

Ecologicamente correto, usa uma fonte de energia renovável: a radiação solar. Nesse sistema, as placas solares são instaladas próximas à piscina, para absorver a radiação e transferir o calor para a água.

As placas devem ter orientação norte e inclinação para captar o máximo de radiação possível. Uma vez atingida a temperatura ideal, o fluxo do sistema se encarrega de mantê-la.

O custo de instalação das placas é elevado, mas a economia de energia elétrica compensa em longo prazo.

O inconveniente é que, em períodos nublados, seu rendimento cai. Por isso, recomenda-se o uso integrado a um sistema paralelo, como de aquecimento elétrico.

Além disso, é preciso ter espaço para a instalação das placas solares (calculadas em função da área da superfície da piscina).

Funciona assim: quanto maior o volume, mais demorará a atingir a temperatura adequada e, ao mesmo tempo, maior é a área de perda de calor.

Qual é a temperatura ideal para uma piscina aquecida?

Em média, a temperatura de uma piscina aquecida fica em torno de 28ºC. Mas, pode variar de 25ºC a 32°C, dependendo do seu uso.

Para a prática de esportes de alto rendimento, como natação e polo aquático, costuma ser mais baixa; já se o uso se der, preferencialmente, para recreação infantil, inclusive com bebês, é mais alta.

A temperatura pode se manter constante ou intermitente (nesse caso, aquecendo-se apenas nos períodos de uso), de acordo com o que foi programado.

É mesmo tão caro investir em uma piscina aquecida?

Os orçamentos variam em função do sistema de aquecimento. Trata-se de uma análise de custo/benefício, de acordo com o uso e o clima da região.

O sistema mais empregado é o a gás, pela economia na instalação. Independentemente da opção, pode-se reduzir os gastos com o uso da capa térmica, que ajuda a conservar o calor.

Optar pelo aquecimento intermitente também é interessante, pois a piscina será aquecida apenas quando for usada.

É possível instalar um sistema de aquecimento em uma piscina já construída?

Se a piscina tiver sido construída sem um sistema de aquecimento, é possível fazer a instalação posterior, aproveitando as instalações hidráulicas e elétricas existentes.

Para isso, os sistemas mais indicados são o elétrico e o a gás. O aquecimento solar exige uma reforma para viabilizar a passagem dos encanamentos das placas solares.

A piscina precisa mesmo ser impermeabilizada?

A impermeabilização é essencial para aumentar a vida útil da estrutura, evitando infiltrações por meio de rachaduras.

As etapas de preparo da base e regularização para receber a camada impermeabilizante devem seguir a NBR 9575.

Entre os recursos mais usados, estão as argamassas poliméricas. Mantas asfálticas também podem ser usadas, desde que não haja pressão de lençol freático na estrutura.

Para que serve o teste de estanqueidade?

O objetivo é detectar possíveis vazamentos e resolvê-los antes da colocação dos revestimentos.

Após a aplicação do impermeabilizante, deixa-se uma lâmina de água no fundo e, três dias depois, verifica-se se houve redução do seu nível.

O tratamento de uma piscina aquecida precisar ser diferente?

A piscina aquecida exige um tratamento diferenciado das versões sem aquecimento, pois o calor estimula o aparecimento de algas e bactérias em maior quantidade.

Na hora da manutenção, o controle do pH precisa ser feito diariamente, pois ele aumenta mais rápido. Como a decomposição do cloro é acelerada pelo calor, os parâmetros precisam ser medidos duas vezes ao dia e, se necessário, corrigidos.

A limpeza das bordas também deve ser mais frequente, por causa do suor em decorrência do calor.

O que avaliar antes de decidir pelo aquecimento?

Muitos empresários do setor simplesmente ignoram a possibilidade de ter um sistema de aquecimento, por acharem que se trata de um recurso caro. Porém, é uma questão que precisa ser avaliada pelo custo/benefício, pois com o aquecimento, a piscina poderá ser utilizada ao longo de todo o ano.

Além de piscinas de clubes e academias, o aquecimento é uma boa solução para estimular os mergulhos fora de temporada em hotéis e, até mesmo, em condomínios residenciais.

Agora que você conhece mais sobre piscina aquecida, saiba que no nosso blog você encontra informações completas sobre instalação, manutenção, segurança e cuidados relativos a todos os tipos de piscinas.

E para quem já tem a sorte de possuir uma piscina, é preciso saber como mantê-la limpa. Portanto, descubra agora 5 dicas para uma rotina de limpeza ideal para o verão!

Powered by Rock Convert

POSTS RELACIONADOS


Share This