VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

Encontrar um rato na piscina, seja morto ou não, é uma situação desagradável, mas não é rara de acontecer. Isso atrapalha a vida de todos, não só de quem quer fazer um mergulho relaxante, como também de quem é proprietário da piscina. Porém, não é preciso se desesperar ou tomar medidas drásticas.

Esses animais caem na água da piscina por diversos motivos e acabam morrendo seja por doença, por afogamento ou morte natural. Não é necessário retirar a água toda da piscina como comumente fazem. Tomando as medidas certas, nenhum banhista correrá risco de qualquer tipo de contaminação.

Passado o pânico de ter encontrado o animal, é hora de agir da maneira correta. Vamos apresentar algumas ações que devem ser feitas. Confira!

Retire o rato

O primeiro passo é retirar o animal da água. Como você não sabe se ele tem alguma doença transmissível como leptospirose ou qualquer tipo de problema de saúde, então, tome cuidado na hora de remover o animal. Utilize ferramentas corretas para retirá-lo e também luvas para não ter contato direto.

Interdite o local

Depois da remoção do animal, o local deve ser interditado. Coloque uma fita isolante ou algo como um aviso para que isso impeça que pessoas possam utilizar a piscina. Assim, ninguém corre o risco de sofrer alguma contaminação ou transtorno. Seja rápido nessa ação para não pegar ninguém desavisado!

Não esvazie a piscina

Esvaziar a piscina, além de ser um método incorreto, só trará transtornos e não garante qualquer tipo de proteção contra doenças que possam ser contraídas. Algumas piscinas não podem ser esvaziadas sem autorização por escrito do fabricante ou construtor. O esvaziamento total da piscina pode danificar sua estrutura.

Em caso de piscina de fibra, o esvaziamento levanta o fundo fazendo com o que ela possa rachar. Portanto, essa não é uma maneira recomendável em nenhuma hipótese.

Utilize cloro

Depois da remoção e de interditar a piscina, é hora do tratamento da água. Como não sabemos se houve ou não contaminação, temos que aplicar uma superdosagem de cloro. É necessário corrigir o pH dessa água para 7,0 e aplicar 15g/m³ de cloro. A aplicação de cloro fica normalmente em 15g para mil litros.

Nessa concentração, o cloro irá restabelecer uma condição segura e livre de contaminantes na água. Porém, a piscina só poderá ser utilizada depois que a concentração de cloro baixar para um nível seguro para os banhistas. Não se precipite!

Meça o teor de cloro

Depois da aplicação do cloro e de restabelecer uma condição segura de utilização da água, é precisar medir a quantidade do seu teor na piscina. O teor de cloro na água deve estar entre 2 a 4 ppm, assim a água estará livre de possíveis micro-organismos e também estará liberada para o uso por banhistas.

Aguarde para que o nível de cloro chegue ao índice desejado, assim ninguém corre qualquer risco. Um rato na piscina pode dar trabalho, mas com as medidas certas, ninguém correrá perigo!

Caso não faça o procedimento correto para descontaminação da piscina, isso poderá trazer transtornos no futuro. Se mesmo com as recomendações, não consiga realizar os procedimentos corretos, consulte um especialista e ele o ajudará no processo todo. Um rato na piscina pode parecer uma besteira, mas negligenciar isso trará risco à vida de quem a utiliza. Tome cuidado!

Gostou das nossas dicas? Que tal ajudar outras pessoas com o mesmo problema? Compartilhe nosso post nas redes sociais!

Powered by Rock Convert

POSTS RELACIONADOS


Share This