VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

Você se lembra da polêmica água verde na piscina da Olimpíada no Rio de Janeiro? A coloração inesperada durante as modalidades de polo aquático, saltos e nado sincronizado virou manchete internacional e chamou a atenção de todos, desde os turistas que estavam por lá até as pessoas que possuem piscina em casa e que ficaram intrigadas com as possíveis causas do problema.

Quem tem piscina sabe que são várias as formas de cuidar da água e mantê-la ideal para banho, e que podem ser muitos os motivos para ela ficar um pouco mais turva ou escura. Que tal então desvendar o mistério da água verde?

Acompanhe os próximos tópicos deste post para entender como isso acontece e como resolver a situação.

Como a água verde na piscina acontece?

É muito mais comum do que podemos imaginar que algas tomem conta de águas paradas, mesmo as com cloro. E foi basicamente isso que aconteceu em uma das piscinas olímpicas do Rio.

Foi a partir da aplicação de 80 litros de peróxido de hidrogênio, que serve para eliminar os resíduos orgânicos, que a reação química desandou. Quando entrou em contato com o cloro, segundo apontaram os especialistas, a substância provocou uma reação que acabou por “enganar” os sistemas elétricos que medem os níveis de cloro.

Como os treinos e provas das competições eram constantes, com o passar dos dias a água foi ficando esverdeada, já que os níveis estavam desregulados e o contato com os atletas acabou gerando a proliferação de material orgânico.

Em nossas casas, é bem comum que a partir de ventos, chuvas e vegetação próxima às piscinas as algas comecem a aparecer pouco a pouco, principalmente quando o controle da água não estiver em dia.

Apesar de não serem diretamente nocivas ao homem, as algas criam condições propícias para o desenvolvimento de bactérias, que podem causar doenças de pele, diarreia, infecções nos olhos, ouvidos, garganta e nariz, então, fique atento à manutenção.

Podemos tomar banho nessa água?

Mesmo sem cheiro ruim ou nenhum tipo de irritação para os esportistas, na Olimpíada a água verde acabou sendo totalmente trocada, já que o processo de normalização dos níveis pode levar mais de 48 horas — enquanto a troca foi feita em 10 horas.

Conforme o comitê do evento se posicionou, se fossem substâncias orgânicas já mortas, não haveria risco para os usuários da piscina. Mas como em muitas vezes o tom esverdeado também é resultado de níveis alterados e/ou misturas indevidas ou excessivas de produtos, poderia sim haver algum dano aos atletas ao se banharem em águas turvas.

O ideal é fazer as devidas análises e iniciar o processo de tratamento da piscina, medindo todos os níveis antes do próximo banho.

Como tratar a água esverdeada e deixá-la própria para banho?

Depois que a manutenção mais pesada está feita, manter a piscina em bom estado acaba se tornando fácil. Mas para iniciar um processo plenamente satisfatório, é preciso paciência e dedicação.

Antes de citarmos os passos essenciais para deixar a sua água cristalina e própria para banho, temos de reiterar a importância do bom funcionamento do filtro da piscina. Confira com frequência se ele está funcionando perfeitamente, pois pedaços de galhos, folhas e até mesmo pequenos bichos podem entupi-lo.

Agora, vamos aos passos para tratar a sua piscina:

1. Faça a limpeza física

Essa é a hora de limpar o grosso. Retire as grandes algas, folhas, flores, insetos e outros possíveis detritos em decomposição. Utilize a peneira para realizar essa tarefa e, mesmo que a água fique ainda mais escura durante o processo, faça a limpeza até eliminar todas as grandes sujeiras.

Não desperdice produtos antes de fazer esse passo inicial, até porque a reação do cloro com material orgânico pode se tornar tóxica.

Faça também a escovação da superfície da piscina, com o intuito de soltar todas as algas mais finas grudadas nas bordas e que não saem apenas com a peneiração.

2. Equilibre a química

Utilize uma fita teste para conferir os níveis antes de aplicar os produtos e ajuste a alcalinidade da água, buscando uma faixa entre 80 e 120 PPM, bem como um pH entre 7,2 e 7,8.

Na maioria dos casos, quando a água está verde, o pH está muito baixo, deixando a piscina ácida demais. Os níveis desejáveis deixam a água neutra e apropriada para banho.

Atenção para a ordem dos produtos: a alcalinidade deve ser corrigida primeiro, pois ela torna os níveis de pH menos sensíveis. O intervalo entre a aplicação dos produtos deve ser de, ao menos, seis horas, para garantir a estabilidade dos níveis.

3. Prepare a decantação e a aspiração

É provável que agora sua piscina já esteja um pouco mais clara, mas ainda com aquela sensação de “embaçado”. Então, é nesse momento que você vai aplicar um floculante para iniciar o processo de decantação.

Depois de colocar o produto, a água precisa circular entre seis e oito horas. Após esse passo, você deve parar a bomba da piscina e deixar a água descansar cerca de 12 horas, para que as partículas de sujeira se depositem no fundo.

Com a decantação feita, faça a aspiração do fundo da piscina com o filtro na posição de drenar ou se forem poucas algas na posição filtrar.

4. Coloque o cloro

Levando em conta que praticamente toda a sujeira foi retirada, é chegada a hora da cloração. Esse é o momento em que fazemos a sanitização da água, ou seja, quando matamos de uma vez por todas os possíveis organismos vivos que ainda estejam presentes.

O cloro deve ser diluído em um balde de água e espalhado uniformemente pela extensão da piscina. A dosagem apropriada é de 14 gramas de cloro para cada 1.000 litros de água, ok?

5. Meça os níveis novamente

Antes de se jogar nas águas, faça uma medição final para conferir se os níveis estão corretos ou se é preciso corrigir a alcalinidade ou pH.

Para garantir a saúde de toda a sua família, evitando possíveis cheiros fortes, ardência de olhos e até mesmo reações alérgicas, siga todos os passos com cautela, respeitando o tempo e as proporções indicadas.

E então, gostou do nosso post sobre os motivos da água verde na piscina e como tratá-la? Quer saber, definitivamente, se a sua piscina está própria para banho? Confira este post e tire todas as dúvidas que ainda podem ter ficado!

Powered by Rock Convert

POSTS RELACIONADOS


Share This