VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

como-reduzir-os-custos-com-piscinaPowered by Rock Convert

Às vezes bate aquela vontade de reunir os amigos e a família para se refrescar ao redor da piscina, não é mesmo? Contudo, é importante conhecer bem sobre os produtos de tratamento, além da forma correta de realizar a limpeza, a fim de garantir uma área de lazer limpa e segura.

Muitos fatores afetam a qualidade da água, como o descuido de quem entra na piscina, as folhas e a poeira do ambiente (que contêm micro-organismos), a falta de manutenção, além da frequência de chuvas nas piscinas descobertas. Sendo assim, para ter uma piscina sempre pronta para o mergulho, é importante tomar alguns cuidados.

Em locais com grande fluxo de banhistas, como condomínios, clubes, academias e hotéis, a frequência de higienização deve ser ainda maior do que nas piscinas domiciliares. Para isso, existe uma série de bons equipamentos e produtos para o tratamento da piscina.

Se você quer descobrir agora quais são e como usá-los, que tal conferir a nossa lista?

Principais equipamentos

A aparência é importante, só que não é a única forma de determinar se uma piscina está limpa e própria para o uso. Para identificar a sua qualidade, é preciso fazer uma avaliação com a ajuda de kits e produtos específicos. Pode ser que, mesmo aparentemente límpida, a água esteja em desequilíbrio e contaminada com impurezas. Tal tipo de situação costuma gerar irritações no olho, dermatites e outros problemas de saúde.

Os equipamentos podem facilitar — e muito — a manutenção da sua piscina. Já ouviu aquela história de que tudo é questão de ter os equipamentos certos? Pois é, então conheça os melhores itens para cuidar da sua piscina.

  • Cabo telescópico

É um dos equipamentos mais importantes, podendo ser utilizado com o aspirador, side esponja e catador. Ou seja, são muitas utilidades em apenas um item.

Com o cabo, é possível aspirar o fundo, passar a peneira, escovar as laterais e o piso. Existem diversos tamanhos, mas o ideal é ter sempre por perto um que atravesse a piscina de uma ponta até a outra.

  • Peneira

Esse item todo mundo usa, pois é um equipamento de fácil manuseio e muito útil. É chamada popularmente de peneira cata folha, afinal, a sua função é exatamente essa: retirar as folhas, galhos e pedaços de grama que caem na água. A peneira retira, porém, apenas o resíduo da superfície.

  • Filtro

A função do filtro é reter as partículas de sujeira, afinal, muitas impurezas se misturam com a água. Poeira, terra e grama são alguns exemplos. O filtro deve permanecer ligado, no mínimo, por seis horas. Esse tempo é o indicado para que toda a água da piscina seja purificada.

No interior do equipamento fica uma areia especial para filtros que deve ser trocada a cada três anos. É essa areia que realiza a filtragem, por isso é fundamental utilizar o produto adequado.

  • Skimmer

O skimmer é uma caixinha retangular ou quadrada que deve ficar parafusada ou embutida nas paredes da piscina. Sua principal função é a aspiração. A água, junto com resíduos (como folhas e insetos) entra no skimmer, que retém esses restos em um coletor e devolve a água limpa para a piscina.

Para garantir a sua eficiência, é preciso limpar periodicamente o coletor e remover os resíduos acumulados. Não há dificuldade para efetuar essa limpeza, pois há uma tampa de acesso.

  • Escova

A escova é imprescindível para tirar as manchas que costumam surgir nas paredes da piscina. Escovas curvas são ótimas para os cantos das paredes e do piso. As feitas de nylon são ideais para o uso piscinas de fibra, azulejo e vinil; e as de aço, apenas para azulejos.

Principais produtos para piscina

Os equipamentos ajudam muito na manutenção, mas a qualidade da água também está ligada aos produtos utilizados. É tudo uma questão de equilibrar o uso dos dois. Conheça agora mesmo os principais produtos químicos que você deve ter sempre por perto e suas funções.

1. Cloro

Mesmo depois de filtrada, a água continua com alguns micro-organismos. A função do cloro é justamente destruí-los. Essa eliminação ocorre por meio de uma reação química, que os deixam oxidados e inofensivos.

Quando o cloro é colocado na piscina, vários subprodutos surgem — como o ácido hipocloroso e íon hipoclorito. O cloro que é colocado a mais funciona atingindo os novos micro-organismos que surgem na água.

O produto pode ser líquido, granular ou em pastilha. Cada um tem vantagens e desvantagens, logo, o ideal é consultar um especialista na hora de definir qual é o melhor para cada caso. Fatores como tamanho da piscina e quantidade de pessoas que a utilizam influenciam na forma e frequência de aplicação.

2. Cloro líquido

O cloro em sua versão líquida é um composto chamado “hipoclorito de sódio”. Tal composto pode ser encontrado em produtos como a água sanitária, por exemplo.

Como dissemos no tópico anterior, existem vantagens e desvantagens sobre cada tipo. No caso da versão líquida, a principal desvantagem é a dificuldade de manuseio, principalmente se o item vier em grandes litragens. Além disso, o cloro líquido é mais instável, uma vez que não dura muito na água em dias de temperaturas altas. Falando em vantagens, ele costuma ser mais barato do que o granulado.

3. Cloro granulado

Esse tipo ainda é o preferido pela maioria das pessoas. Sabe por que?

Para começar, o cloro granulado é mais fácil de ser manipulado (não escorre ou pinga), é mais eficiente (com 65% a mais de cloro ativo) e ainda mais estável à luz solar (contém um agente estabilizador que age como bloqueador solar). Interessante, não é?

Porém, como tudo na vida, sempre há o lado positivo e o negativo. A questão é entender a situação ideal para cada tipo de produto, e pesar qual fornece mais vantagens. A desvantagem do cloro granulado é seu preço, que costuma ser mais elevado.

4. Clarificante

O clarificante entra após o cloro para manter a água cristalina. Pode ser usado, também, sempre que o líquido estiver turvo, opaco ou esbranquiçado para decantá-lo. Isso é normal depois do uso intenso da piscina, como em um fim de semana ou no período de férias.

O produto pode ser adicionado com um balde, misturado à própria água da piscina. A medida é de 5 a 6ml de clarificante para 1.000 litros. Isso pode variar de marca para marca, portanto, é preciso buscar a informação no rótulo.

5. Elevador ou redutor de pH

O valor ideal do pH é entre 7.0 e 8.0. Se a análise indicar um número acima ou abaixo do recomendado, a água vai apresentar alguns problemas.

Se estiver abaixo de 7.0, a água fica corrosiva e pode irritar os olhos, aumentando a probabilidade de destruir as partes metálicas que existem no filtro e na bomba da piscina. Já acima de 8.0, a água fica turva e obstrui os acessórios e o filtro da piscina.

Sendo assim, manter o pH dentro do valor ideal é fundamental para garantir a qualidade da água e a manutenção da piscina. É possível mantê-lo dentro do indicado por meio do elevador ou redutor de pH, bem como verificar o seu nível com um kit de medição de pH e cloro.

Por isso, siga as recomendações:

  • confira sempre as medidas recomendadas para as dimensões de sua piscina;
  • dilua o produto em um balde com água, seguindo a dosagem recomendada;
  • filtre a água por cerca de 6 horas seguidas e faça uma nova avaliação do pH.

Agora, fique atento. Existem produtos que reduzem o pH e aqueles que o estabilizam (elevando a alcalinidade). Do que você precisa?

6. Algicida

Certamente, você tem alguma lembrança de uma piscina com aquela água esverdeada, não é mesmo? Essa coloração, além de transmitir a clássica sensação de água suja, favorece a proliferação de algas.

A cor da água pode mudar de acordo com algum metal, ou seja, ela pode ficar marrom, verde e, até mesmo, próxima do preto! Essa coloração estranha aponta que existem, em pouca ou grande quantidade, matérias inorgânicas na água.

Portanto, para garantir uma piscina limpa e livre de algas, adicione diariamente uma tampa (do próprio recipiente) de algicida. Porém, tome cuidado para fazer isso sempre ao entardecer.

7. Algicida de choque

Se a situação for mais grave a as algas já tiverem tomado conta da água, deixando-a esverdeada (o que pode ocorrer depois de uma longa temporada sem uso), o ideal é usar um algicida de choque.

Powered by Rock Convert

Antes de utilizá-lo, é preciso escovar as paredes da piscina com um escovão de cabo telescópico. Depois, adicione 10 ml do algicida de choque a cada 1.000 litros de água. Distribua bem pela superfície e faça isso, de preferência, com a função “recircular” do filtro ligada.

Deixe a motobomba funcionando por 2 horas e, depois de desligá-la, aguarde entre 12 e 14 horas para matar as algas. Cuidado para não utilizar o produto quando o nível do cloro estiver acima de 2 ppm, pois isso poderá manchar a piscina.

8. Decantador

Muitas marcas disponibilizam no mercado um produto dois em um: algicida de choque e decantador. Isso porque a função do decantador é fazer a sujeira não filtrada descer, facilitando, assim, a remoção.

Após colocar o líquido na água, é ideal manter a piscina interditada por um tempo (inclusive desligar a bomba) para garantir o efeito. A quantidade varia de acordo com cada decantador, por isso, é importante testar, a fim de ver qual será o mais eficiente para a sua piscina.

Recomendamos evitar o sulfato de alumínio, pois ele altera o pH da água e pode aglutinar os grãos de areia do filtro.

9. Areia do filtro

Já que mencionamos os grãos de areia do filtro, é bom lembrar que isso também é obrigatório para uma boa limpeza. A areia deve ser lavada duas vezes por semana em piscinas coletivas e trocada a cada 4 anos.

10. Limpa bordas

Se tem uma coisa que incomoda muito quem tem piscina é aquele aspecto oleoso das bordas, não é mesmo? É bem comum ver uma piscina com a água praticamente cristalina, mas com as bordas sujas!

Para evitar esse problema e garantir a limpeza, tenha um limpa bordas. Ele é um detergente desenvolvido para não alterar a química da água — ou seja, limpa as bordas sem comprometer a qualidade da água.

11. Barrilha leve

A barrilha leve melhora a eficiência dos produtos utilizados para limpeza e desinfecção da água, além de controlar o pH. O resultado é a maior durabilidade dos equipamentos e da piscina, como consequência da qualidade da água.

12. Inibidor de metais

Alguns metais podem manchar as laterais da piscina, o que costuma incomodar, principalmente, quem tem uma atenção a mais com o aspecto estético.

Para remover uma mancha, aplique o produto sobre a superfície da água, coloque o filtro na função recirculação por uma hora e escove/esfregue a área manchada. Faça essa escovação por cerca de cinco ou seis dias e repita o processo caso a mancha não desapareça.

Uma hora após a aplicação do inibidor, já é possível permitir que as pessoas entrem na piscina. É provável que a água fique um pouco turva, mas é algo normal e temporário.

13. Floculante

Você conhece esse tipo de produto? Ele também facilita a limpeza da piscina O floculante é um item importante para ter em casa, pois age como um decantador — reunindo as micropartículas na superfície da piscina para que sejam direcionadas ao fundo da piscina e, então, aspiradas mais facilmente.

14. Mangueira flutuante

A mangueira flutuante é outro produto primordial para a manutenção de sua piscina. Ela serve para auxiliar na aspiração de resíduos e sujeira, sendo interligada ao aspirador.

Dicas gerais para o tratamento

Ao tratar a piscina é necessário observar uma série de parâmetros, como os níveis de cloro, pH e alcalinidade. Além disso, é importante saber a ordem de aplicação dos produtos e a frequência com que devem ser usados. Veja algumas dicas gerais.

  • Medida do pH

Você deve medir o pH da piscina todos os dias e com um medidor específico. Como dissemos, o ideal é que fique entre 7.0 e 8.0. Níveis bastante abaixo ou acima são ruins, e isso deve ser corrigido antes da aplicação do cloro. O tratamento pode ser feito na parte da manhã ou à tarde.

  • Nível do cloro

Deve estar sempre entre 1.0 e 3.0 ppm. Aplique-o à tarde ou à noite (e, ainda, diariamente, no caso de piscinas coletivas). Depois de 1 hora da aplicação, a piscina já está pronta para uso.

  • Alcalinidade

Se o pH estiver correto, a alcalinidade consequentemente estará, mas é importante ter certeza. Ela deve ficar entre 80 e 120 ppm.

Como escolher os melhores produtos

Diante de tantos produtos e marcas no mercado, é difícil escolher o que levar. É preciso ficar atento aos que oferecem soluções milagrosas. No caso da piscina, optar por um produto de boa qualidade é mais do que uma simples escolha, é uma questão de saúde. É essencial ter cuidado com as composições, pois certas reações químicas a partir da mistura de dois ou mais produtos podem ser desastrosas.

Sempre considere a reputação da marca. Pesquise antes, converse com especialistas na área e visite sites na internet (como o Reclame Aqui), para descobrir se há alguma reclamação sobre determinado produto. Uma dica, então, é “dê um Google” antes de adquirir qualquer coisa.

Outra sugestão é desconfiar de preços muito abaixo do normal. É comum o produto entrar em promoção quando está próximo ao vencimento, por exemplo. Mas, em geral, a relação custo-benefício se dá pela qualidade e não pelo preço.

Também não acredite naqueles que prometem resolver todos os problemas da piscina de uma só vez. Da mesma forma que usar shampoo e condicionador separados é mais eficaz do que os famosos dois em um, produtos com mais de uma função não costumam funcionar bem.

Por fim, a nossa última dica é simples: não é sobre escolha de produtos, mas sobre conservação. A capa de proteção é uma aliada na manutenção da piscina, principalmente no inverno. Ela protege a água de folhas, insetos e outros resíduos, o que contribui bastante na limpeza. Portanto, se você ainda não tem uma, seria interessante reconsiderar!

Passo a passo para limpar a área de lazer

O ideal, na hora de limpar a piscina, é poder contar com um profissional do ramo para a execução dessa tarefa. Mas até no momento de fiscalizar se a limpeza está sendo feita corretamente, é importante conhecer o passo a passo. Vamos explicar tudo em detalhes!

1. A limpeza deve começar pelo deck, pela borda da piscina e todo o seu entorno. Isso deve ser feito com aspirador e pano úmido, sempre da borda para fora.

2. Em segundo lugar, deve ser realizada a limpeza do skimmer, esvaziando o depósito de sujeira.

3. Em seguida, passe a peneira em toda a piscina com a ajuda do cabo telescópico.

4. Faça a escovação das paredes da piscina, mesmo que a sujeira não esteja muito aparente, para evitar que se acumule.

5. Agora é hora de aspirar o fundo da piscina e verificar a necessidade de decantador.

6. O último passo é o tratamento químico da água, que deve ser feito após a medição do pH e da alcalinidade, como já descrevemos anteriormente.

Manter a água sempre cristalina e tratada é fundamental para a saúde dos banhistas. Fazer isso corretamente pode ser muito complicado para quem tem muitas outras funções, como um síndico ou um administrador.

Além disso, os custos para quem se aventura a executar essa tarefa sozinho podem ser mais elevados do que contratar uma empresa. Assim, pense na dificuldade de escolher os produtos e encontrar fornecedores com bom preço — sem contar o tempo que você levará para realizar todo o trabalho de limpeza.

Por isso, o ideal é contratar uma empresa especializada para cuidar da sua área de lazer. O profissional indicado por ela saberá usar os produtos para piscina da forma correta, tendo a responsabilidade de mantê-la própria para o banho diariamente.

Se você curtiu o post sobre produtos para piscina, vai aproveitar ainda mais o nosso e-book! Por isso, baixe agora mesmo o nosso conteúdo sobre manutenção de piscinas: guia prático de equipamentos e boa leitura!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert