VISITE NOSSA LOJA VIRTUAL Loja Virtual de Piscina Loja Virtual de Piscina

como-reduzir-os-custos-com-piscinaPowered by Rock Convert
Loja VirtualPowered by Rock Convert

O sonho de ter uma piscina em casa nunca foi tão fácil de se realizar. Afinal, cada vez mais o mercado se especializa para oferecer opções práticas, versáteis e econômicas para sua área de lazer. Entretanto, por mais viável que seja o investimento, sabemos que o item demanda cuidados especiais quando o assunto é manutenção e troca de revestimento da piscina.

Você sabe, por exemplo, qual a hora certa de trocar o revestimento? E como funciona esse procedimento? Acompanhe este post e tire todas as suas dúvidas para manter em dia o tratamento da sua piscina!

Quais os sinais de que é hora de trocar o revestimento?

Trincas, infiltrações e vazamentos são só alguns exemplos de que está na hora de conferir o revestimento da sua piscina. Pode ser que um simples reparo resolva o problema. Mas pode ser também que o item já esteja bastante comprometido, demandando a sua troca completa.

Qualquer que seja o material da sua piscina — azulejo, pastilhas, fibra, vinil etc. —, tenha em mente que você vai precisar de um profissional especializado para realizar o serviço.

Essa é a única maneira de garantir a qualidade da obra e uma piscina novinha em folha. Muitas pessoas, inclusive, aproveitam esse momento para dar um up no décor e paisagismo do restante da área de lazer. Fica a sugestão!

Quanto aos sinais de que o revestimento está gasto, confira se houve alterações significativas nas características da sua piscina. De acordo com o material, geralmente são estes os principais sinais de que está na hora de fazer a troca:

  • piscinas de azulejo: fungos começam a se proliferar nos rejuntes, que ficam escuros e encardidos;
  • piscinas de vinil: o revestimento fica visivelmente ressecado e esbranquiçado;
  • piscinas de fibra: a fibra começa a perder seu tom natural, ficando cada vez mais desbotada e esbranquiçada.

Como escolher um revestimento novo?

Após observar sua piscina e detectar os principais sinais de que ela precisa de um revestimento novo, considere as particularidades de cada tipo de material. Isso porque eles demandam um procedimento específico para a troca adequada.

A seguir, confira as características dos principais tipos de material para piscina e como funciona a troca de revestimento em cada um deles!

Piscinas de azulejo ou pastilha

Os azulejos são uma das formas mais tradicionais e econômicas para se revestir piscinas. Afinal, tanto a instalação quanto a manutenção são práticas e fáceis de fazer. Além disso, os azulejos favorecem o décor da sua área de lazer, já que são versáteis e podem ser encontrados em diversas cores e padrões.

Já as pastilhas de vidro, são opções um pouco mais caras quando comparadas aos azulejos comuns. Possuem ótima resistência e durabilidade, além de possibilitarem variadas combinações de acabamentos e cores, como compondo mosaicos personalizados.

Para esses tipos de revestimentos, a troca é feita por meio da limpeza e reposição do rejunte. Primeiramente, é preciso esvaziar a piscina, lentamente, deixando um espelho d’água de aproximadamente 20 centímetros para evitar a dilatação da estrutura.

Em seguida, a limpeza dos rejuntes das paredes e do fundo é realizada com uma escova de aço resistente à ferrugem, para não manchar as peças. Depois, esvazia-se o restante da piscina e inicia-se à reposição do rejunte no menor tempo possível.

Para favorecer a aderência, recomenda-se a adição de cola na água de preparo do rejunte. Mas lembre-se: todo esse procedimento requer conhecimento técnico e, portanto, deve ser realizado por uma empresa especializada.

Piscinas de vinil

Os revestimentos vinílicos têm ganhado o mercado das piscinas por conta da rapidez da instalação, já que o vinil é aplicado diretamente sobre o concreto logo após a construção da piscina.

Outra grande vantagem dos revestimentos vinílicos é que, por serem impermeáveis, dispensam outras etapas da obra. Portanto, trata-se de uma opção econômica e prática, pois não demanda rejuntes e garante facilidade na limpeza.

Quando o vinil já está desgastado pelo tempo, o procedimento de troca também é simples, tal como na instalação: basta trocar os componentes vinílicos. A piscina fica praticamente nova!

Piscinas de fibra

As piscinas de fibra costumam ser as opções mais convencionais e baratas do mercado, podendo ser encontradas em vários tamanhos e formatos. Também apresentam facilidade na limpeza e manutenção.

Contudo, com o passar do tempo, a fibra fica desbotada e sem vida. Para evitar que esse desgaste natural evolua para transtornos maiores, é preciso realizar a troca do revestimento regularmente.

O ideal é que o procedimento seja realizado na estação das secas, para não correr o risco de as chuvas alagarem o terreno, o que poderia danificar o material. A troca é feita por meio do polimento da fibra — que é o mesmo processo realizado em pintura de carros. Esse polimento tem durabilidade média de três anos.

Como preparar a superfície antes e depois da instalação do novo revestimento?

Alguns aspectos devem ser considerados durante a troca de revestimento da piscina. Sob a supervisão de um especialista, confira se existe um lençol freático capaz de inundar o terreno, principalmente no caso de piscinas de fibra, que são mais suscetíveis a rachaduras.

Estude atentamente todas as propriedades dos materiais que compõem a sua piscina, como resistência a alterações de temperatura, aos raios ultravioleta e aos produtos químicos recomendáveis para a limpeza.

Esses passos são fundamentais para saber exatamente como tratar e manter sua piscina, sobretudo na hora de trocar o revestimento. Antes de realizar a troca, certifique-se de que todas as paredes da piscina estão lisas e sem detritos, sujeiras ou irregularidades que possam danificar o novo revestimento.

Faça uma limpeza minuciosa da estrutura que receberá o revestimento, aspirando todos os cantos e dispositivos e conferindo manualmente os pontos do acabamento, além de realizar a lavagem do berço que receberá o revestimento com água clorada na seguinte proporção: 70% de cloro e 30% de água.

Pode até ser trabalhoso, mas essas etapas preparatórias são imprescindíveis para garantir o resultado ideal após a instalação do novo revestimento. Afinal, uma aplicação malsucedida pode implicar em furos, vazamentos e infiltrações e, consequentemente, em mais trabalho para solucionar os problemas e refazer a instalação.

Por isso, relembramos também a importância de contratar empresas habilitadas para esse tipo de serviço.

Após a troca do revestimento da sua piscina, não tem segredo: os cuidados são os mesmos que você já tinha na limpeza, manutenção e conservação, abrangendo principalmente os seguintes itens:

  • checagem regular da área da piscina para investigar possíveis vazamentos ou infiltrações;
  • limpeza regular da água, com adição de cloro ou demais produtos específicos e aspiração do fundo;
  • faxina e manutenção regular do entorno da área de lazer, incluindo pisos e decks que compõem as bordas.

Viu só? Realizar a troca de revestimento da piscina pode ser muito mais fácil do que você imagina. Basta contar com profissionais especializados e seguir à risca os cuidados posteriores de limpeza e manutenção, para garantir uma área de lazer funcional e refrescante o ano inteiro!

Quer saber outras soluções inteligentes para quem tem ou está pensando em ter uma piscina em casa? Então, não deixe de conferir estas inovações tecnológicas!